Brigada explica incidente com jovem na Praça Camilo Mércio

Às dezoito horas e trinta minutos de terça-feira, 21, na Av. Francisco Leivas, Centro, foi realizada abordagem de rotina em vários jovens que estavam no interior da Praça Camilo Mércio, local onde costumeiramente se reúnem consumidores de drogas, sendo motivo de várias prisões de pessoas por tráfico e posse de entorpecente. Durante a abordagem um dos jovens, interferiu na abordagem policial, manifestando-se contrário a ação policial, dizendo que abordagens no local eram feitas todos os dias e utilizando-se de palavras de baixo calão contra os policiais, resistiu a abordagem, tendo em conseqüência disso, sido apreendido, por tratar-se de adolescente infrator. Como procedimento padrão o referido foi conduzido até o HPS e posterior até a Delegacia de Policia onde foi confeccionado o competente registro policial.

Nota de esclarecimento:
A Brigada Militar diante do fato ocorrido durante esta semana, esclarece que em suas ações de polícia ostensiva prima pela legalidade e age dentro das técnicas policiais previstas em Leis e Regulamentos e que ações isoladas que por ventura vierem a ocorrer em situações em que as pessoas envolvidas em ocorrências policiais sintam-se prejudicadas ou injustiçadas, serão assistidas em seus direitos garantidos pela Constituição Federal e que estas, procurem orientações de como proceder e evitem as redes sociais, pois em assim agindo, causam uma falsa sensação em que uma Instituição Secular com relevantes serviços prestados a comunidade de São Gabriel, tenha sua credibilidade abalada como citado em fatos isolados, não sendo costumeiras irregularidades pelo efetivo que presta serviço de policiamento ostensivo dentro da corporação Brigada Militar, a qual zela pela tranqüilidade e manutenção da ordem publica da comunidade.
Outrossim informamos que já estão sendo tomadas todas as providencias cabíveis e necessárias para o esclarecimento total do fato em questão, bem como para também responsabilizar aquelas pessoas que ofenderam a corporação em suas postagens em rede social, pois postar frases ou palavras ofensivas poderão ser interpretadas como crimes previstos em leis.

RENATO NUNES HEMAN- 1º TEN QTPM
Resp p/ Exp Adm do 4º Esqd P Mon

Comentários