COOPAMPA pede gestão do Legislativo para assegurar investimentos

A obra de construção do entreposto e unidade de beneficiamento industrial de mel em São Gabriel, gerida pela Cooperativa de Apicultores do Pampa Gaúcho Ltda (Cooapampa) está a depender de investimentos que ainda não foram feitos pelo atual governo municipal. O presidente da cooperativa, Aldo Machado dos Santos, que também é presidente da Federação Apícola do Rio Grande do Sul (Fargs), visitou na manhã desta quarta-feira, 22, o gabinete do Presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Marcos Paulo “Mec” Vieira (PSDB).
Segundo Aldo Machado, a obra está sendo realizada através de convênio com a Fundação Banco do Brasil, num investimento total de R$ 2 milhões, que já fez os seus repasses. Parte da contrapartida do município já foi feita no governo anterior, como a doação do terreno e a terraplenagem. Está faltando agora o cercamento do terreno, fundamental para a liberação das futuras parcelas de investimento para a obra, e até o presente momento o governo municipal não realizou esta tarefa, firmada em convênio. “Já estive com o secretário de Indústria e Comércio Aljaci Britto, e também com outros secretários do atual governo, mas até o presente momento a execução desta parte da contrapartida vem sendo protelada”, observou.
O presidente do Poder Legislativo assegurou que irá encaminhar a questão ao governo municipal, diretamente ao prefeito Roque Montagner. “Eu acredito que o prefeito irá determinar que esta tarefa seja feita, porque se trata de algo que foi firmado em convênio pelo governo anterior, e não tenho dúvidas que o prefeito irá cumprir com sua parte para que este importante investimento se concretize em nosso município”, salientou.
Marcos Vieira ressalta que acompanhou o processo histórico de formação desta obra, como secretário municipal e, mais tarde, como vereador. A Cooapampa possui atualmente 405 associados em todo o Estado, e a obra do futuro entreposto irá beneficiar diretamente 16 mil dos 45 mil apicultores gaúchos, com uma capacidade de produção de 3 a 4 mil toneladas/ano, transformando São Gabriel em um pólo exportador de mel de qualidade.

Comentários