“Negociação com o Marfrig está em compasso de espera”, informa Presidente do Sindicato de Alimentação

Gaspar Neves, Presidente do Sindicato de Alimentação
A situação da ação civil pública que o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de São Gabriel está movendo contra o Marfrig Alimentos referente às demissões que ocorreram na empresa no período de fevereiro a julho de 2013, demissões que chegaram ao número de 362, está no momento em compasso de espera. A informação é do Presidente Gaspar Neves.
Gaspar relembra que no dia 19 de dezembro a juíza da Vara do Trabalho de São Gabriel, Drª Glória, concedeu liminar com antecipação de tutela mandando que a empresa reintegrasse os funcionários demitidos na data de 23 de janeiro de 2014. 
Em 16 de janeiro de 2014 foi indeferido o pedido de mandado de segurança pedindo a suspensão da liminar. No dia 23 de janeiro. os funcionários compareceram ao Departamento de Recursos Humanos do Marfrig para serem reintegrados, mas a empresa não cumpriu a liminar, apenas fazendo uma atualização de cadastro dos presentes e pedindo que eles retornassem a suas residências para aguardarem um futuro contato. 
Na mesma data o sindicato recebeu correspondência da empresa pedindo uma reunião para discutirem a ação. A reunião aconteceu no dia 24 na empresa com a presença de dois diretores regionais do Marfrig, Sr. Rui Mendonça e Sr. Orlando Oliveira. 
"A empresa não apresentou proposta alguma na reunião. No dia 24 de janeiro, o Senhor Juiz da Vara do Trabalho foi comunicado através do nosso Assessor Jurídico, Dr. Miguel Kodayssi, que a empresa não cumpriu a liminar de reintegração e o juiz marcou uma audiência entre as partes para o dia 4 de fevereiro. Na audiência a empresa apresentou uma proposta de indenização aos funcionários demitidos. Proposta esta não aceita pelo sindicato por entender ser muito baixa, sendo assim o juiz pediu ao sindicato que elaborasse uma contraproposta para ser apresentada em uma futura audiência. Por isso foi marcada uma reunião da diretoria com a assessoria jurídica para 6 de fevereiro. Posta em discussão a situação ficou esclarecido que o principal objetivo do sindicato nessa ação é a reintegração do pessoal demitido e que temos preocupação também com a manutenção dos postos de trabalho existentes na empresa. Foram escolhidas duas propostas a serem apresentadas a empresa. A empresa enviou nova proposta para acordo, só que ainda com valores muito baixos de indenização, por isso não foi aceita pelo sindicato. A Vara do Trabalho de São Gabriel está sem juiz há duas semanas, o sindicato através de sua assessoria jurídica esta pedindo a continuidade do processo", enfatiza.

Comentários