Polêmica que segue: Tarso Teixeira defende Luiz Carlos Heinze e Alceu Moreira

As declarações dos deputados federais Luiz Carlos Heinze (PP) e Alceu Moreira (PMDB) em uma audiência pública sobre demarcação de terras indígenas em Venâncio Aires, filmadas e veiculadas pelas redes sociais, foram defendidas nesta quinta-feira (13) pelo presidente do Sindicato Rural de São Gabriel e vice-presidente da Farsul, Tarso Teixeira. Para Tarso, as manifestações em que Heinze critica “negros, indígenas e ‘tudo o que não presta’” e Alceu Moreira defende o uso de segurança privada nas propriedades rurais, foram retiradas de contexto.
Teixeira acredita que, ao falar sobre a ligação da Casa Civil da Presidência da República com organismos representantes de indígenas e outras minorias, o deputado acabou se expressando mal. “Conhecemos pessoalmente o trabalho do deputado Heinze há mais de vinte anos, e posso afirmar taxativamente que ele nunca foi racista ou homofóbico. Quem acompanhou com atenção a manifestação entende perfeitamente que o deputado não se refere às populações destas minorias em geral, mas sim aos ativistas que usam estes grupos como massa de manobra para ações violentas e ainda conseguem recursos públicos”, assinala.
Sobre a fala de Alceu Moreira, Tarso afirma que foi absolutamente correta. “O que o deputado propõe não é nada diferente do morador da zona urbana que usa segurança privada. Com o caos da segurança pública, quem tem sua propriedade rural no interior também precisa se defender, especialmente diante do fato de que nossos agressores, índios, sem-terra, são tratados com preferência pelo governo”, observou. 

Comentários