Secretaria da Saúde amplia número de médicos na Rede Básica

Saúde - Um dos 20 profissionais contratados já a serviço
da saúde em São Gabriel
A Secretaria Municipal da Saúde ampliou para 20 o número de médicos contratados para atuar na rede básica de São Gabriel. Desde segunda-feira 03, a clínica geral Michele Copetti Culau Arend está atendendo na Central de Saúde Brandão Júnior, sempre de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h. De acordo com o secretário da Saúde, Daniel Ferrony, os agendamentos serão feitos pela parte da manhã, no mesmo local, e os pacientes passarão por triagem antes de cada consulta. “Os clínicos gerais estão entre a maioria das solicitações feitas pela comunidade. A adesão visa contemplar pacientes de demanda livre e desafogar os postos de saúde”, comentou. 
A ampliação do quadro de profissionais passa, também, pela inserção do Programa Estratégia Saúde da Família (ESF) no Município, sendo este programa um compromisso do governo. Hoje, o pedido de São Gabriel aguarda análise e aprovação do Governo do Estado.
O prefeito Roque Montagner disse que é importante incluir o Município no projeto, habilitando-o a receber recursos para a reestruturação de Unidades Básicas de Saúde (UBSs), numa parceria com o Estado e a União. O ESF beneficiará cerca de 6.294 pessoas contemplando sete bairros se adequando assim a ser um município apto para receber inicialmente dois médicos do Programa Mais Médicos. 
Lançado pela presidenta Dilma Rousseff no dia 8 de julho, o Programa Mais Médicos tem obtido grande aceitação da população - 73,9% aprovam a iniciativa, segundo pesquisa feita pela Confederação Nacional de Transportes (CNT). 
O Mais Médico busca elevar a capacidade de atendimento nas regiões carentes, como os municípios do interior com a contratação também de profissionais estrangeiros como ocorre em todo o mundo. Solucionando a deficiência de médicos, a irregular distribuição dos profissionais pelo território nacional e a carência no atendimento básico de saúde da população. 
O Programa, no entanto, é mais do que isso, e não se restringe ao tratamento dos pacientes. Coloca como prioritária uma nova visão sobre a medicina - o foco na prevenção de doenças simples e facilmente evitáveis. A iniciativa vai reduzir os custos e os gastos com tratamentos caros, uma vez que, com o médico ao lado e pronto a prevenir o agravamento dos sintomas, não há necessidade de exames sofisticados ou grandes equipamentos para garantir a cura e o bom atendimento. 
Em várias audiências públicas realizadas para debater o programa, a maioria das doenças não requer tomógrafos ou aparelhos caríssimos. Requer apenas um médico.

Comentários