Moradores do interior contabilizam estragos causados por tornado


Era domingo, final da tarde, quando um forte vento começou a soprar do lado de fora da residência do pecuarista Cristiano Oliveira Freitas, 38 anos, na localidade de Azevedo Sodré, interior de São Gabriel.
O vento forte destelhou a residência, arrancou árvores pela raiz e quebrou outras tantas. Postes de concreto e até uma torre de transmissão de dados foram atingidos.
- O barulho era muito forte. Moro aqui há mais de oito anos e nunca tinha visto uma coisa dessas, conta Freitas.
Apesar dos estragos, Cristiano conta que outros vizinhos tiveram ainda mais prejuízos. Ele e os demais, que moram em uma distância de pelo menos dois quilômetros entre uma residência e outra, contabilizam e tentam reparar os danos.
Para piorar a situação, cerca de duas horas após o destelhamento causado pelo tornado, uma intensa chuva começou a cair e continuou por boa parte da segunda-feira.
- Tinha que escolher o que proteger da chuva e o que não, relata Cristiano.Uma noite em claro que ele não esquecerá tão cedo.
Apesar de dizer que os vizinhos tiveram mais prejuízos - há relatos de paredes de galpões derrubadas e plantações inteiras perdidas - ele próprio ainda não conseguiu sair de casa, tentando deixar tudo em ordem na tentativa de retornar à normalidade.
Assim como ele, vizinhos e funcionários da AES Sul trabalham para reparar os estragos da chuva e do vento. Os moradores da localidade estão sem luz desde domingo. O trabalho é intenso, mas não faltam estímulos para seguir em frente.
Confira um vídeo do tornado que se formou:


Comentários