Novos investimentos da Celulose Riograndense ampliam empregos em São Gabriel

Sete anos depois de sua instalação em São Gabriel, a empresa Celulose Riograndense começa novos investimentos no município para estruturar a colheita da madeira, num planejamento corporativo que vai criar 239 novos empregos diretos até o final de 2015. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira por diretores da empresa, na sala da presidência do Sindicato Rural de São Gabriel.
Na ocasião, o presidente do Sindicato Rural de São Gabriel, Tarso Teixeira, juntamente com o presidente do Poder Legislativo, vereador Marcos “Mec” Vieira (PSDB) e o secretário de Agricultura João Cunha, recebeu os diretores da Celulose Riograndense, Renato Rostirolla (diretor industrial), Francisco Bueno (diretor de Relações com a Comunidade) e Daniel Androtti (diretor de Comunicação), e o responsável pela área de plantio e corte em São Gabriel, Bruno Morales. Segundo Rostirolla, a empresa vai começar a partir de agora a estruturar estrutura de escritórios e serviços para um posto avançado permanente da empresa no município, para gerir todos os processos de corte e plantio. “Este processo já começa agora, para iniciar a colheita em 2015”, destacou.
Atualmente, a Celulose Riograndense emprega 58 trabalhadores em Silvicultura. Com o início da colheita, serão empregados novos trabalhadores para o processo de colheita e transporte. “Estas atividades constituem 60% do custo total da madeira para nossa fábrica, e vão proporcionar um grande volume de arrecadação de ISSQN para o município”, assinalou Rostirolla. 
Segundo Bruno Morales, a Regional de São Gabriel ficará responsável pela colheita de 30 mil hectares de área plantada na região da BR 158. A colheita, quando iniciada, será feita em caminhões bi-trem monitorados por satélite pela BR-290, além de ter vazão pelo futuro porto florestal de Pelotas, em fase de finalização. “São Gabriel é um município importante para nós, onde lideranças como o presidente Tarso Teixeira sempre apoiaram a silvicultura como um todo, e por isso nossos investimentos nesta região serão significativos”, salientou. 
O presidente do Legislativo, vereador Marcos Mec, ressaltou a importância social destes novos empregos no município, além do retorno significativo de arrecadação. “A comunidade de São Gabriel fez a aposta certa ao apoiar o florestamento há sete anos, apesar de alguns grupos atrasados que eram ideologicamente contra. A partir de agora, a cidade e o campo colherão não apenas a madeira, mas também empregos e progresso”, ressaltou. 
Confira a evolução prevista de empregos para São Gabriel na silvicultura
Até final de 2014:
58 empregos diretos (Silvicultura)

Início de 2015:
Mais 67 empregos na colheita e transporte, totalizando 125 empregos diretos

Final de 2015:
82 empregos na silvicultura

157 empregos na colheita e transporte

Total: 239 empregos diretos

Comentários