Prefeito acerta com vereadores da situação, envio da Lei do Piso Nacional do Magistério para votação na Câmara

Em reunião realizada nesta segunda-feira (24/03) alguns vereadores que compõem a base de governo André Lemes, Sandra Xarão, Claudiomiro Borges e Cilon Lisoski, trataram vários assuntos com o prefeito Roque Montagner, dentre os quais o Piso Nacional do Magistério, que teve o índice fixado em fevereiro e ainda não foi para a Câmara Municipal de Vereadores. O prefeito disse que está estudando a forma de pagamento, pois o impacto anual, na folha de pagamento, é em torno de R$ 1,6 milhão. Os vereadores pediram que seja feito o pagamento do piso, mas não deixe de pagar o IPRESG “porque não adianta receber hoje e não poder se aposentar no futuro”. Durante a audiência foi ressaltado que desde 2009 o IPRESG não vinha sendo pago, gerando um rombo, e que este Governo colocou em dia. Após ouvir os vereadores o prefeito se comprometeu em mandar a Lei para a Câmara para ser votado, com dispensa de pauta ainda nesta quinta-feira e, se possível, pagar na próxima folha.
Outro assunto levantado pelos vereadores diz respeito ao valor do piso não pago pelo Governo passado e que, juridicamente teriam direito de receber entre os meses de abril a dezembro de 2011, e só começou a ser pago em janeiro de 2012. O prefeito afirmou que vai estudar uma maneira de parcelar este valor que ficou para trás, ainda que seja em um período de médio a longo prazo, pelas dificuldades financeiras que recebeu o Município, o que vem demonstrado claramente pelo não pagamento do IPRESG e desvio de recursos específicos pelo ex-prefeito para poder pagar a folha. Os vereadores saíram felizes porque conseguiram, junto ao prefeito, uma grande vitória, ao sensibilizar o Governo para que estude uma forma de quitar o piso, que não foi pago na época em que foi implantado, pois se precisarem entrar na justiça levariam anos para receber por precatórios.

Comentários