Audiência Pública sobre a implantação do Estacionamento Rotativo será no dia 26 de maio

A Prefeitura Municipal de São Gabriel definiu a data da audiência pública que discutirá a implantação do sistema de estacionamento rotativo no centro da cidade. De acordo com o prefeito Roque Montagner a reunião oficial acontecerá no dia 26 de maio, a partir das 20 horas, na Câmara Municipal, atendendo uma proposição do vereador André Lemes (PT). O parlamentar é o responsável pelo anteprojeto de lei que deu origem ao projeto que será apresentado no Legislativo Municipal.
No início desta semana o Governo Municipal debateu com lideranças comunitárias e representantes do Poder Legislativo e Polícia Rodoviária Federal (PRF) a implantação do sistema na zona central. A reunião, realizada no Salão de Atos da Prefeitura, também teve a participação dos secretários Aljaci Brito, Tani Vieira, Nilvanês Jobim, Felipe Abib, Dionísio Bérgamo, Ricardo Gomes, Luis Pires e Lizandro Cavalheiro.
De acordo com o prefeito Roque Montagner a Prefeitura Municipal trabalha com a perspectiva de aprovar o sistema ainda neste semestre, uma vez que a trafegabilidade enfrenta problemas com alto volume de veículos em circulação e também faltam vagas para carros na região do centro. O modelo, exposto pela Prefeitura Municipal, prevê a criação de 1.200 vagas para veículos na área central, envolvendo as ruas João Manoel, Coronel Soares, Duque de Caxias, Tristão Pinto, Celestino Cavalheiro, Coronel Sezefredo, General Mallet, Andrade Neves e Laurindo Lopes Nunes. O mapa apresentado pelo prefeito mostra que a zona de abrangência do estacionamento rotativo forma um quadrado, compreendendo as Praças Dr. Fernando Abbott e Tunuca Silveira.
O vereador André Lemes disse que, hoje, mais de 85% da população é favorável ao projeto. O projeto ainda apresenta alguns pontos considerados polêmicos e que exigem o debate popular. Por outro lado, o projeto nasce com uma proposta de gerar empregos. Inicialmente, mesmo sem saber como será instituído (seja via terceirizada ou Município), há um estudo que prevê a criação de 35 a 40 oportunidades de empregos.