Famílias de Tiaraju são atendidas em descentralização da Secretaria de Agricultura

Janaína diz que está satisfeita com o trabalho
Fazer com que o homem do campo tenha informações e acesso aos programas de apoio e incentivo ao setor primário é uma das propostas do projeto do Governo Municipal, efetivado através de descentralização das atividades da Secretaria Municipal da Agricultura, iniciado na quarta-feira passada (28), na Vila de Tiarajú. De acordo com o setor 11 famílias foram beneficiadas com serviço completo de roçado e preparo de solo. Além disso, durante todo o dia, técnicos da Secretaria e da EMATER deram orientações aos pequenos produtores da região. Segundo o secretário da Agricultura, Ladislê Teixeira, a ideia do Governo Municipal é deslocar uma vez por mês o setor operacional da Secretaria para o interior do Município. A próxima descentralização acontecerá em junho na região de Batovi.
O trabalhador rural Antônio Alves da Rosa elogiou o trabalho realizado pela Secretaria. “A visão da vila ficou diferente”, comentou, ao falar do serviço de roçado realizada em toda a extensão da via principal, incluindo a limpeza na área da escola estadual Antônio José de Assis Brasil.
A descentralização, além de tornar fácil o acesso ao atendimento da Secretaria, também permite que a execução de ações aconteça, como a da Patrulha Agrícola, sem ônus algum para o cidadão.
Janaína Paula da Rosa, de 35 anos, integra uma das 11 famílias que receberam serviços de roçado e preparo de solo. Satisfeita com o trabalho, ela conta que planeja plantar mandioca e batata. A atividade vai auxiliar na economia doméstica. “Vamos fazer uma pequena horta e o que for produzido, vamos consumir em casa”.
Conforme o secretário da Agricultura o atendimento normal da Patrulha Agrícola é feito através de cadastros e o produtor tem que pagar apenas os gastos com o combustível, em média R$ 48,00 por dia. “Com a descentralização, o serviço é feito através de mutirão num único dia e sem gastos para os produtores. É uma ótima oportunidade para o homem do campo”, explicou.
A dona de casa Marcela Medeiros também comemora. A Secretaria da Agricultura solucionou um problema histórico, eliminando um sistema de descarte do esgoto (da Vila) em um açude na propriedade de Marcela. Por causa disso, ela pode projetar a sua inclusão no programa de distribuição de alevinos e trabalhar com a produção de peixes para comércio e subsistência. Na safra passada, a Secretaria da Agricultura distribuiu mais de 40 mil alevinos para os agricultores inscritos no programa.
Na propriedade de Marcela a Secretaria Municipal da Agricultura também realizou preparo de solo, onde serão plantados azevém e mandioca.­