Governo assume antiga reivindicação: Estação de Tratamento de Esgoto na Vila Santa Clara já está sendo construída

O Governo Municipal iniciou a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e leito de secagem na Vila Santa Clara. A obra foi assumida pela Prefeitura Municipal este ano e prevê ainda a implantação de um sistema de esgotamento sanitário e rede de esgoto cloacal. Operários da empresa Benefatto Construtora Ltda estão trabalhando na parte de baixo da Vila Santa Clara. Curiosamente, a população da região beneficiada não tem conhecimento da obra, uma reivindicação antiga e que vai solucionar problemas históricos. Uma semana antes, moradores da Rua Eugênio Suchy paralisaram o trânsito reivindicando investimentos em infraestrutura viária. “A população pode ficar tranquila. A Estação de Tratamento vai solucionar problemas crônicos. Tudo o que foi feito anteriormente (canalização), foi realizado de forma equivocada. Hoje, o esgoto não tem onde ser descartado. As tubulações estão estourando. Com a conclusão da obra, as demais ruas serão canalizadas e a população não terá problemas como os da Eugênio Suchy”, explicou o prefeito Roque Montagner.
Orçado em mais de R$ 1 milhão e 238 mil, o projeto está inserido no Programa Saneamento Para Todos do Governo Federal e vai solucionar um problema que se agravou com a interrupção das atividades em 2009. A empresa contratada, na época, canalizou as ruas principais do bairro e, desde então, o esgoto das residências é jogado direto nas tubulações, mas sem local de destino.
O responsável pela empresa Benefatto Construtora Ltda admite que os trabalhos poderiam começar pela parte de cima, com a implantação do sistema de esgotamento. “Mas optamos por construir primeiro a Estação, pois, se abríssemos as tubulações antes, não teríamos para onde encaminhar o esgoto. E isso causaria muitos transtornos para a comunidade”, comentou. Segundo ele, serão adversidades que acabarão por acontecer. “Pois, depois de concluída a primeira parte da obra, vamos ter que abrir as canalizações. E serão alguns dias difíceis para a comunidade”, alertou.
Para evitar que a pressão cause rompimento, a empresa abriu um buraco na Rua Demétrio Costa Caon para evitar ocorrências. “Trata-se de uma comunidade importante e que não vinha sendo contemplada com ações de desenvolvimento urbano. Sem falar que saneamento básico é questão de saúde pública”, disse o prefeito. Definida através do Novo Plano Diretor como Núcleo Urbano Autônomo, a Vila Santa Clara acabou ficando fora da área de abrangência de obras da concessionária São Gabriel Saneamento, responsável pela gestão dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, por não pertencer ao perímetro urbano.