Cinco municípios da Fronteira Oeste recebem R$ 1.558.000,00 mil para informatização de unidades básicas de saúde

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) repassou R$ 1.558.000,00 mil do programa Rede SUS RS para a informatização em Unidades Básicas de Saúde (UBs) dos municípios de Rosário do Sul, Santana do Livramento, São Borja, Itaqui e Uruguaiana na região da Fronteira Oeste. Os recursos, pagos na última semana, são destinados a estruturar, informatizar e viabilizar a implantação do prontuário eletrônico e-SUS, através do financiamento de equipamentos de informática e da adequação elétrica das unidades. A iniciativa prevê, ainda, um tablet para cada agente comunitário de saúde para uso profissional.
No total, foram repassados R$ 26,7 milhões neste primeiro ciclo de pagamentos do programa Rede SUS RS para 136 municípios, que serão utilizados para informatizar 630 unidades básicas em todo o Estado.
O prontuário eletrônico viabiliza o registro e o acesso ao histórico de cada usuário do SUS e possibilita a busca ativa de pacientes faltosos, além de alertar para interações medicamentosas. Em nível de gestão, garante dados mais precisos para orientar o planejamento de financiamento, apoio técnico e educação permanente.
O primeiro ciclo é composto pelos municípios que finalizaram a adesão até o dia 15 de maio. As demais prefeituras que aderiram ao programa serão contempladas nos próximos ciclos de pagamento. O sistema permanece disponível para novas adesões, no link: http://redesus.saude.rs.gov.br/.
Os valores disponibilizados aos municípios gaúchos pelo programa somam R$ 68 milhões. Somados à Política de Incentivo Estadual à Qualificação da Atenção Básica (Pies/AB), os valores somam R$ 320 milhões em investimentos do Estado nessa modalidade de atendimento em 2014.
Desde o lançamento da estratégia e-SUS Atenção Básica pelo Ministério da Saúde, em fevereiro de 2013, o Rio Grande do Sul é o primeiro estado a investir em estrutura, equipamentos e apoio técnico para viabilizar a implantação do software nas unidades. O Ministério da Saúde disponibiliza o software e a conectividade, e a Secretaria Estadual da Saúde (SES) oferece recursos para estrutura, equipamentos e também o treinamento das equipes, através de uma parceria com o TelessaúdeRS.

Estrutura, equipamentos e treinamento
Para a estruturação, modernização e aquisição de equipamentos para as UBSs, o Governo do Estado disponibiliza de R$ 44 mil a R$ 113 mil por unidade, dependendo do porte, do número de equipes da ESF e de agentes comunitários de saúde e do diagnóstico da rede elétrica e lógica já instalada. Com esses valores, os municípios têm 120 dias a partir do recebimento do recurso para a adequação elétrica e aquisição de equipamentos de informática, inclusive um tablet para cada agente comunitário de saúde.
O treinamento realizado pela equipe do TelessaúdeRS, e também financiado pela SES, no valor de R$ 9 milhões, inclui oficinas presenciais de implantação do software, apoio e monitoramento por meio de encontros periódicos online e suporte operacional via telefone ou pela internet. A manutenção do banco de dados central fica a cargo da Companhia de Processamento de Dados do RS (Procergs), que sedia e mantém o data center com todos os dados gerados pelo e-SUS.
Acesse aqui a relação dos 136 municípios. O valor pago considera o número de UBSs e de profissionais, além do diagnóstico da rede elétrica e lógica já instalada.

Valores repassados aos municípios:

ROSÁRIO DO SUL - R$ 172.300,00

SANTANA DO LIVRAMENTO - R$ 216.000,00

SÃO BORJA - R$ 588.000,00

ITAQUI - R$ 88.200,00

URUGUAIANA - R$ 493.500,00

Total Região Fronteira Oeste - R$ 1.558.000,00