Secretaria da Justiça divulga nota de repúdio ao ocorrido em Santana do Livramento

A Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos do Rio Grande do Sul repudia a atitude homofóbica de um pequeno grupo de pessoas da cidade de Santana do Livramento, na Fronteira Oeste do Estado, frente à união matrimonial coletiva que ocorreria no Centro de Tradição Gaúcha (CTG) Sentinelas do Planalto.
Para a secretária, Juçara Dutra Vieira e a coordenadora da Diversidade Sexual, Marina Reidel, fica claro que a atitude configura-se em um crime de homofobia, pois havia um casal homossexual que participaria da cerimônia.
A atitude de atear fogo no local do evento prova que a população LGBT ainda não é aceita em vários espaços da sociedade brasileira e gaúcha. Porém a Secretaria continua trabalhando em prol dos direitos humanos da população LGBT.