Temporal na Santa Clara: Presidente da Câmara exige criação de departamento da Defesa Civil

O temporal de granizo que se abateu na noite de sábado, 30 de agosto, na Vila Santa Clara, destelhando mais de 80% das residências, foi um dos temas debatido na sessão plenária do Poder Legislativo nesta segunda-feira, 1º de setembro. Usando a tribuna do plenário, o presidente da Câmara, vereador Marcos “Mec” Vieira (PSDB), cobrou do Poder Executivo a criação de um departamento permanente de Defesa Civil, e não apenas de um comitê, como hoje existe. 

Autor de um anteprojeto de lei que cria o Departamento de Defesa Civil, Marcos “Mec” criticou duramente o “improviso” na atenção aos desabrigados. “As equipes e secretários municipais que estiveram lá simplesmente não tinham lonas para todos. E isso acontece porque não há um departamento permanente de Defesa Civil, com orçamento próprio. Aí ficam esperando telhas vir da Defesa Civil do Estado, em vez de adquirir no comércio local e atender com urgência”, destacou.
Em aparte, o vereador Valdomiro “Chiquinho” Lima (PSDB) recordou a atuação de Marcos Mec quando coordenador da Defesa Civil municipal na terceira gestão de Rossano Gonçalves. “Lembro muito bem como Vossa Excelência agiu quando era coordenador de Defesa Civil, atendendo situações inclusive no interior, mobilizando as coisas com muita rapidez. É isso que está faltando neste momento”, destacou. A vereadora Karen Lannes (SDD) disse que também esteve na Vila Santa Clara, e testemunhou a aflição das famílias.
O próprio líder do governo municipal na Câmara de Vereadores, vereador André Luis Lemes, concordou com a explanação de Marcos Mec. “Realmente precisamos de um departamento permanente, pois não é possível ficar esperando telhas de Porto Alegre, precisa ter uma reserva para estas emergências”, ressaltou.