A estreia de Marco Aurelio Weber comenta...

Um renomado articulista local, também radialista e que há algum tempo estava fora da mídia gabrielense, retorna agora aqui no Coluna Ponto de Vista.

Depois de vários anos escrevendo no jornal O Imparcial, Marco Aurelio Ricciardi Weber, passa a escrever todo o sábado aqui no site a coluna "Marco Aurélio Weber comenta". Seja bem-vindo meu amigo!

Marco Aurelio Ricciardi Weber
Colunista do site

Como socialista jamais me passaria pela cabeça que o Estado possa se descuidar de suas funções essenciais, as delegando a iniciativa privada.
Inadmissível sob qualquer pretexto, condições ou hipóteses, deixar de ser Estado na administração e melhoria da educação, saúde, segurança e estradas. O restante até é possível de se conviver.
Nunca me esqueço de uma história que já tem algum tempo: Um jogador de futebol, quando ainda dispúnhamos de craques e não os pernas de pau de hoje, foi negociado com o futebol francês. Foi para Marselha, jogar no Olimpique, tradicional clube daquele país. Meses depois concedeu entrevista a uma revista esportiva nacional sobre como estava sua vida naquele país.
Surpreendeu a sua resposta. Poderia ter falado nas maravilhas francesas, principalmente a rica e requintada cozinha, dos perfumes incomparáveis, da vida cultural e artística, enfim, de tudo e mais um pouco.
Não foi assim. Sabem o que mais lhe chamou a atenção? O fato de seu filho de 6 anos estudar na mesma escola do filho da sua empregada doméstica!
Digo isso, meus amigos, porque desejo que no Brasil um dia tal fato se concretize. Que não precisemos mais, caso não se deseje ou até mesmo não se possa, sem qualquer dor de consciência, pagar por uma escola de qualidade para os nossos filhos.Que essa escola esteja ali, na esquina ou a poucos quarteirões de distância, confiável, segura e disponível.
Assim são as tarefas essenciais do Estado. Devem ser executadas com segurança, confiabilidade e disponibilidade. Do contrário é a negação do conceito através do neoliberalismo, justamente o que Aécio e seu tucanato pregam.Não quero isso para o Brasil. Não mais. Você quer?