Gabrielenses prestigiam posse do Governador Sartori

Governador Sartori com o vice-prefeito Evandro Guedes e o ex-vereador Reni Marinho
Na tarde desta quinta-feira, 1º, tomou posse no Palácio Piratini, em Porto Alegre, o novo governador do RS, José Ivo Sartori (PMDB). Em evento marcado pela presença de familiares, correligionários e lideranças dos partidos aliados, o novo governador assumiu com um discurso marcado pelo pedido de governo sem exibicionismo e com preocupação na prestação de serviço aos mais necessitados.
"Estamos aqui a serviço do público. Quem não entendeu isso, não entendeu nada", disse Sartori.


Anteriormente, manifestou-se o ex-governador Tarso Genro (PT) que agradeceu aos secretários, servidores públicos, sindicatos, instituições empresariais e coordenadores de movimentos sociais, partidos aliados e àqueles que deixaram de integrar seu governo, bem como a oposição que teve uma vigilância responsável e principalmente, ao povo gaúcho. Tarso desejo boa sorte a Sartori que venceu, segundo ele, em uma vitória "limpa".
"Saímos de cabeça erguida, receba o meu abraço fraterno e que faças um bom governo", finalizou.


Sartori também fez menção a seu antecessor, Tarso Genro e falou também na importância de desburocratizar o Estado.
"Somos gremistas, somos colorados, mas somos todos iguais. Precisamos é desburocratizar o Estado. Eu e o Cairoli assumimos o comando do governo. O governo faz muito se controlar a si mesmo. Convoco os gaúchos para que tomem posse conosco. As decisões cabem a nós, mas conectados (palavra do momento), juntos, temos tudo para melhorar. Não vamos destruir o que de positivo foi feito. Faremos uma gestão com foco na eficiência, na transparência e no resultado. Estamos a serviço do público", disse.
Sobre Tarso, Sartori foi respeitoso. "Apesar das discordâncias, receba meu respeito e gratidão por sua dedicação nos últimos 4 anos ao nosso Estado. Vamos em busca dos nossos sonhos juntos", finalizou.
Falando do futuro, Sartori disse que o Estado precisa melhorar "todos os seus indicadores" e garantiu que gastará menos dinheiro e energia em publicidade e "vaidade", num recado claro à sua equipe.
Depois do discurso, Sartori acompanhou Tarso até a saída do Piratini, onde petistas gritavam "olê, olê, olê, olá! Tarso, Dilma!". 
Na sequência, os 19 secretários de Estado foram empossados:
Márcio Biolchi (PMDB) — Chefe da Casa Civil
Giovani Feltes (PMDB) — Secretário da Fazenda
Fábio Branco (PMDB) — Sec. de Des. Econômico
Carlos Búrigo (PMDB) — Secretário Geral de Governo
João Gabardo (PMDB) — Secretário da Saúde
Vitor Hugo (PMDB) — Secretário da Cultura
Cristiano Tatsch (PMDB) — Sec. de Planejamento
Juvir Costella (PMDB) — Sec. de Turismo, Esp. e Lazer
Ernani Polo (PP) — Secretário da Agricultura
Pedro Westphalen (PP) — Secretário de Transportes
Vieira da Cunha (PDT) — Secretário de Educação
Gerson Burmann (PDT) — Sec. de Obras
Lucas Redecker (PSDB) — Sec. de Minas e Energia
Miki Breier (PSB) — Sec. do Trabalho
Tarcisio Minetto (PSB) — Sec. de Des. Rural
Eduardo Oliveira (PSD) — Sec. de Mod. Administrativa
Ana Pellini — Sec. de Ambiente e Des. Sustentável
Wantuir Brasil Jacini — Sec. de Segurança Pública
Cesar Faccioli — Sec. da Justiça e dos Direitos Humanos

Diversos gabrielenses também marcaram presença como o vice-prefeito Evandro Guedes, o ex-vereador Reni Marinho, o ex-prefeito Balbo e Marcelo Balbo Teixeira, além de lideranças do PSD, como o Presidente André Focaccia, Letícia e Aline Boll, bem como familiares do novo secretário de segurança pública do Estado, Wantuir Francisco Brasil Jacini.


A estrela da campanha


Estrela da campanha de Sartori, dona Elsa, mãe do governador, também foi bastante assediada durante a cerimônia de posse do peemedebista. Recebeu cumprimentos de deputados e secretários e posou para fotos ao lado dos netos Carolina e Marcos. Aos 86 anos, dona Elsa disse ter dados "muitos conselhos" ao filho, mas não quis revelar quais foram. 

Protesto contra fim da Secretaria de Políticas para as Mulheres

Do lado de fora do Palácio Piratini, um grupo protestava contra a extinção da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM). Em faixas, manifestantes diziam "respeitem as mulheres" e "vamos defender a vida das mulheres custe o que custar".
Seus gritos diziam "Sartori machista, devolve minha conquista" e "não passarão", frase que serve como lema do feminismo.

Confira mais fotos: