Jupob e Os Filhos da Lua são as campeãs do Carnaval de Rua de São Gabriel

Com enredos voltados para o imaginário popular, a Academia de Arte e Cultura Jupob e a Escola de Samba Filhos da Lua conquistaram os títulos de campeãs do Carnaval de Rua de São Gabriel de 2015. A apuração das notas dos jurados aconteceu na tarde de terça-feira (17), no Palanque Oficial – Praça Dr. Fernando Abbott, no mesmo local onde – por três noites – a população gabrielense acompanhou os desfiles de blocos e escolas de samba do Município. Desde sábado, até segunda, 12 entidades oficiais e mais uma convidada passaram pela Passarela Carlos Ari Rodrigues.
A Academia de Arte e Cultura Jupob conquistou o título com um enredo sobre a magia e ilusionismo. A partir do abracadabra, a entidade mostrou na avenida alguns truques que fazem da mágica um mistério e uma atração. O resultado foi comemorado com muita festa antes mesmo da divulgação das notas dos blocos que desfilaram no domingo (na noite posterior ao desfile da Jupob). O Bloco Kizueira ficou com a segundo posição e o Diretoria, com o terceiro lugar, se negou a receber o troféu.
No lado de baixo, Trevo e Bambas, 6º e 7º lugares, vão participar do Grupo de Acesso em 2016. O Milionários do Samba – que não teve concorrentes este ano – volta a integrar o Grupo Principal no próximo ano. Mesmo sendo o único a desfilar pelo Acesso, a classificação dele só foi possível porque atendeu todos os requisitos previstos no regulamento, incluindo o número mínimo de componentes.
O desfile das Escolas de Samba, na noite desta segunda-feira (16/02), mostrou que o Carnaval de Rua de São Gabriel é muito melhor com fantasias, alegorias e carros alegóricos. Apesar de apenas três, as entidades que desfilaram fizeram o público levantar nas arquibancadas, numa constatação de que a missão dos jurados não seria nada fácil. E não foi.
A campeã de 2014 – Filhos da Lua – apresentou um enredo em defesa da Boemia, do retorno do Carnaval “das antigas”, onde a musicalidade e o brilho das fantasias prendiam os foliões na avenida.
Em busca deste Carnaval, a Escola destacou a história da vida boêmia da Rua do Chapéu e serenatas, trazendo como destaque alguns que foram ou são personagens da noite gabrielense.
Toda essa história, traduzida em poesia e samba, garantiu a Filhos da Lua o bicampeonato. A festa tomou conta da tarde e invadiu a noite. A entidade encerrou a noite das campeãs, depois da 1 hora desta quarta-feira, numa noite marcada por problemas técnicos de outras entidades e pela participação de representantes da Filhos de Olodum e Amor de Carnaval, num desfile conjunto, com a vencedora.

COMO FOI O CONCURSO

Na segunda-feira, o show na avenida começou com o desfile da Escola de Samba Cultural Amor de Carnaval. Com 250 componentes, a representação do Bairro São Clemente apresentou um enredo em defesa do meio ambiente. E o público cantou junto: “Hoje, a São Clemente vem lembrar o que está acontecendo no planeta. O grito da minha escola ecoa pelo ar. Pede socorro para a mãe natureza. Nossas florestas que eram tão lindas e verdejantes, agora sofrem com a depredação…”, diz uma parte do samba enredo apresentado na avenida.
A pomba branca, símbolo da Escola de Samba Filhos de Olodum não passou pela avenida este ano, mas a bandeira, com a mesma pomba, foi muito bem representada Claudete Salvadé. Quando a Escola do Bairro Independência entrou na avenida, o público esperava em pé. Tradicionalmente ligada a temas religiosos, a entidade apresentou, este ano, uma homenagem a São Jorge Guerreiro e ainda uma ala que lembrou de Iemanjá, Rainha do Mar, homenageada em todo Brasil no dia 2 de fevereiro. Ao todo, foram 11 alas, dois carros alegóricos e um casal mestre sala e porta bandeira.
A noite de concurso foi encerrada pela Escola de Samba Filhos da Lua. Muito luxo e harmonia garantiram a entidade a melhor apresentação e as melhores notas.