Textículos do Mário Mércio

Mário Mércio
Escritor e colunista do site

SALVE-SE QUEM PUDER
A criminalidade é assustadora. Você ainda vai ser roubado ou assaltado! Esteja preparado. Aja com calma e não tente ser valentão e nem revidar. Saiba que eles põem suas vidas nisso e estão bem preparados, treinados pelos assaltados anteriores e quando você vê um ou dois, saiba que tem mais um ou dois que você não vê e que estão treinados para ajudar os colegas. Seja onde for, eles estão por todos os lugares. São como a sombra, aumentam ou diminuem conforme o seu movimento.
O advogado criminalista e prof. Júlio César Cardoso é quem diz: a criminalidade banha de sangue e de morte o cidadão brasileiro.
Surpreendeu-me a nossa Presidente dizer que a responsabilidade da Segurança Pública é dos Estados, porque assim está na Constituição. Acho que ela está mal informada, salvo melhor juízo, pois o Art.144 da Constituição Federal diz o contrário: “É de responsabilidade da União, Estados/DF e Municípios, compartilharem a segurança.
Trecho de meu novo livro lançado este mês, PENITENCIÁRIA CENTRAL: Como VIVE um criminoso: “O que precisamos entender é que o Direito penal não irá conter a criminalidade. Mas será que o controle da criminalidade é de interesse político e governamental? Certos de que a mídia satisfaz os interesses que quem os financia e sabendo que o povo “em tudo crê” a Lei penal, no seu aspecto simbólico, se revela um perfeito instrumento para satisfazer os interesses eleitoreiros e de manutenção do poder. Defendemos que o controle da criminalidade se dê de modo razoável. Se o rótulo da “hediondez” justificasse o caráter repugnante do crime, certamente, sensato seria incluir a exploração sexual de vulnerável no rol da Lei nº. 8.072/90. Contudo, se por um lado o direito penal não trás a salvação, de outro, o recrudescimento da Lei seduz e satisfaz e, neste paradoxo, o expansionismo é veneno que adoça a boca daqueles que possuídos por um sentimento de insegurança, muito mais comunicativo do que real, não percebem que há quem se passe por convertido, exclusivamente para disseminar doutrinas contrárias a da Fé”.
Além disso, existem os defensores intransigentes desses assassinos e brutais marginais, o tal DIREITOS HUMANOS, onde vislumbram que eles são frutos de uma sociedade injusta e cruel e que devem ser compreendidos, perdoados. Esses caras são hipócritas e burocráticos dos direitos sociais. Injustiça social é outra coisa, confundem as metáforas e jogam no lixo nossas vidas.
Diariamente a mídia escrita e falada, noticia e mostra ao mundo nossa realidade no país, lógico que o mundo vê isso com preocupação, diminui o turismo e enxovalha a dignidade de nosso povo. Mas é essa a nossa realidade. A imprensa não está inventando nada e cumpre a sua tarefa. Meu livro criminal, “Como Nasce Um Criminoso” vendeu 65 mil volumes em quatro anos, porque? Por que o povo já está gostando de ler mais sobre esse assunto, para se proteger, para ficar mais alerta. Este novo, “Como VIVE um criminoso” por certo vai arrasar.
Na verdade precisamos de um TRATAMENTO DE CHOQUE na SEGURANÇA e não vislumbro nenhuma possibilidade disso acontecer nos próximos quatro anos. BOM DIA E SALVE-SE QUEM PUDER....