Prefeitura e exército anunciam parceria para restruturação do Museu da FEB

Uma das principais atrações turísticas de São Gabriel passa a ganhar atenção especial do Governo Municipal e Unidades Militares de São Gabriel. O prefeito Roque Montagner disse que a segurança para o acerco do Museu Gaúcho da Força Expedicionária Brasileira (FEB) foi reforçada no último mês com a colocação de câmeras nas partes interna e externa do prédio. Até sexta-feira (15), serão instalados sensores de movimento. Além disso, a Secretaria Municipal de Obras elaborou um projeto de cercamento da área em volta da sede do museu. A ideia, segundo o prefeito, é restringir o acesso de pessoas que não forem autorizadas no período da noite ou fora dos horários de visitação.
O anúncio foi feito durante reunião do prefeito com representantes do Comando Militar do Sul, no final da tarde de segunda-feira (11), no 6º Batalhão de Engenharia de Combate (6º BE Cmb). O encontro foi organizado pela Unidade Militar a pedido do General de Brigada Luiz Carlos Rodrigues Padilha.
A pauta da reunião foi definir as responsabilidades de cada instituição com o Museu da FEB. Padilha deixou claro que o acervo pertence a comunidade gabrielense, portanto, qualquer medida deverá ser assumida pela Prefeitura Municipal.
O militar elogiou a decisão de reforçar a segurança com a implantação de um sistema de câmeras, até porque o Exército Brasileiro não tem como manter guarda fixa no local. “Não temos amparo jurídico para isso, pois não se trata de área militar”, explicou.
Padilha disse que veio ao Município garantir apoio técnico e recursos humanos para auxiliar a Prefeitura Municipal na reestruturação do Museu. Quem ficará responsável pelas orientações é a museóloga Ten Nathália Santos da Costa, do Museu do Comando Militar do Sul, com sede em Porto Alegre.
Para o prefeito Roque Montagner, apesar de existir uma lei que torna o acerco “propriedade” de São Gabriel, o Museu da FEB é patrimônio do Brasil e deve ser tratado desta forma.
“Não podemos olhar para o Museu como algo só de São Gabriel, pois se trata da história do Brasil na 2ª Guerra Mundial. É interesse do país manter viva essa história para que as novas gerações possam saber como foi a participação dos nossos militares”, comentou.
Prefeitura Municipal e Exército Brasileiro deverão aguardar um parecer técnico para definir ações de revitalização do prédio do museu. Hoje, o prédio está com a parte estrutural deteriorada e com problemas no telhado (infiltração de água da chuva). Conforme o prefeito existe a necessidade de restauração, mas esse trabalho será avaliado por profissionais da área, restando ao Município elaborar um projeto para recuperação da sede.
A Prefeitura Municipal – para execução deste projeto – terá apoio do Poder Legislativo. O presidente da Câmara Municipal, vereador Antônio Devair Moreira, afirmou que o Poder está disposto a ceder entre R$ 15 a R$ 20 mil do Duodécimo para a realização da obra.
O prefeito Roque Montagner disse que o investimento no Museu da FEB se justifica: “Segundo os números divulgados pelas Aduanas, no verão, mais de 170 mil turistas entram no Brasil pela BR-290. Esse público passa por São Gabriel e grande maioria pernoite em nossa cidade. São visitantes que procuram atrações turísticas e querem conhecer a nossa história. Precisamos estar prontos para receber bem esse público”, finalizou.
Também participaram da reunião no 6º BE Cmb: Tenente Coronel Félix, Coronel Malan, Tenente Coronel Lupchinski, Coronel Ronaldo, Major Guerra, vereador Antônio Devair Moreira, curador do Museu da FEB, Fernando Fabrício; arquiteta Berenice, Jenny Chagas e os secretários municipais de Turismo, Maria Luiza Bragança Ferreira e de Obras, Eng. Felipe Abib.