Textículos do Mário Mércio

Mário Mércio
Escritor e colunista do site

MAIORIDADE
Polêmicas sempre existiram, eles servem para discussões que elaboram, concretizam uma ação. Eu tenho minha ideia, outros possuem outras ideias e assim vamos nos situando....
Mas o que interessa mesmo são os porquês. Porque isso, porque aquilo.
A educação-- a falha está ai. As marcas do ensino estão aparecendo a cada hora. Nosso ensino é falho, não levamos a sério a educação. Fato. Não são os professores, abnegados servidores, é o sistema educacional que está errado e parece que ninguém vê isso. Brigam por salário, mas não brigam para mudar este sistema anacrônico. Os alunos odeiam os professores, os professores odeiam os alunos. Pare! Está na hora de uma lei mais severa. Professor é o comandante, ele comanda, ele pune, ele ensina, ele cobra, ele faz e desfaz. Tem que ser assim. Sabemos como está a vida na classe de aula. Faço palestras em escolas e até para isso há complicações. Não cobro, apenas sou voluntário e sou as vezes gozado, maltratado e ridicularizado por moleques, estes mesmos que estão com medo da aprovação da maioridade penal. Willian Blake já sabia, quando disse: “ A árvore que o professor vê não é a mesma que o aluno vê”. “Ele vê ao longe, vê no infinito e até no invisível vê”, dizia Rui Barbosa.. “E a primeira tarefa da escola é ensinar a ver”, como disse o filósofo Nietzche.
Sabemos que o desafio é difícil. Nenhum desafio é fácil, por que sempre encontra oposição. Toda mudança tem crítica. Quando minha esposa troca de lugar os móveis, num primeiro momento me sinto desconfortável, mas depois vejo que valeu a pena. Sempre foi assim, somos comodistas. Quando veio o divórcio, foi aquele escândalo, hoje os contrários se beneficiam. Claro, ninguém é dono de ninguém.
Antes íamos para a escola aos sete anos, hoje é aos quatro. O mundo anda.
Antes um jovem passava jogando bola, curtindo pescarias, fazendo picnic, hoje estão grudados num aparelho celular etc. É, o mundo mudou ... E agora querem impedir que se aprove a maioridade penal, fato importante, de repercussão, porque trata de nossos jovens, os que farão o futuro dessa nação. Mas essa lei não vai prender todos estes bons adolescentes, jovens...Jamais. Essa lei vai tirar de circulação os jovens infratores, esses que acham que estão acobertados pela lei e andam por ai matando, estuprando, roubando e assaltando “à bandeira despregada”, sem nenhum pejo pela vida ou propriedade alheia.
Se um piano só se afina com muita escuta, imagine então uma orquestra inteira?
Por isso toda discussão é salutar e que afinal, surja o bom senso, e a razão impere em todos os sentidos.