Devolvam o futebol ao povo

Marcel da Cohab
Compositor e bacharel em direito

Ontem assistindo o jogo do Inter eu fiquei a pensar no que está virando o futebol.
A começar pela FIFA, uma entidade envolvida numa série de escândalos de suborno e afins.
Aí temos na CBF um ex-presidente preso, porém aqueles que ele colocou na entidade estão lá até hoje, o atual presidente e a comissão técnica. No mínimo, era pra cair todo mundo.
E o Dunga que é um cara íntegro deveria pedir pra sair, mas...Reticências.
Bom, chegando a São Gabriel. Cidade pequeno, clube pequeno, que vive um semestre de futebol no ano. É verdade que nosso clube aqui é bem administrado e tem aporte de patrocinadores.
Mas tirara a cerveja do estádio. Numa cidade como nossa onde temos como entretenimento o estádio, a junção pra tomar uma, conversar, pois todos nos conhecemos, todos torcemos pelo São Gabriel e mesmo gremistas e colorados não tem a animosidade dos grandes centros. Ali todos conversam, todos são pessoas de bem, médicos, advogados, policiais, etc, etc...Mas eliminaram a cerveja. Futebol sem cerveja, seria samba sem batuque.
Então nosso clube perde público e perde de lucrar com a copa, pois a galera vai ali tomar sua cerveja e participar do contexto que é o jogo, com cerveja, entretenimento e bate papo. Mas não pode. Então tu não podes sair pra tomar uma cerveja lá fora, se sair não volta.
Bueno, voltando pro jogo do Inter e pra CBF: O Inter fez quatro faltas no jogo, mas tomou 5 cartões amarelos e um vermelho.
Vitinho, fez um golaço, num baita estádio, lotado e em clima de emoção pelo ano do Fernandão. O que um jogador faria numa situação dessas? Abraçar a torcida que está ao seu alcance. Só que não pode, tu tomas cartão. Faz gol bonito (razão de ser do jogo) abraça teu torcedor e toma cartão.
Depois o Anderson sofre falta, olha pro árbitro e toma cartão. Fora do próximo jogo. Lisandro Lopes chega no árbitro que dá amarelo pra ele e fala pro Nilmar (deu pra ver a leitura labial) “tira ele daqui que eu vou expulsar” o cara pergunta por que e é expulso. Enquanto isso o zagueiro do Coritiba bateu o jogo todo e o fez por que ficou o jogo todo em campo.
A CBF expõe os árbitros que não são profissionais e que não tem carteira assinada como o jogador que trabalha naquilo e treina a semana toda, enquanto o árbitro faz outras coisas, mas a CBF os coloca ali para dar a cara a tapa e dizer pro jogador, como relatou o Alex, “não fala comigo se não a câmera pega e a CBF disse que jogador que fala com árbitro tem que tomar cartão”. E isso é em todos os jogos, não é só no Inter.
Aí tu vê na TV interativas e programas sobre o “desrespeito” do drible do Neymar. Poxa, o cara apanha o jogo todo e os caras perguntam se o drible dele é desrespeitoso!!!!
A CBF (do presidente preso e dos outros que estão sendo investigados) emite uma circular dizendo que não vai admitir indisciplina de jogador. Fazer gol é indisciplina? Indisciplina é ter um presidente preso, ter uma entidade que fatura bilhões e 99% dos clubes falidos, 99% dos jogadores ganhando uma miséria.
Está acabando o futebol.
CBF, pelo bem do futebol brasileiro, pega a FIFA pelo braço e peçam pra sair.
Devolvam a cerveja, a bergamota, o rádio de pilhas...Devolvam o futebol ao povo. Em especial ao povo do interior.