Criada a Comissão Processante que pode realizar ou não a cassação de Roque

Na última segunda-feira, 13, a CPI da doação voltou a ser assunto quando a Câmara de Vereadores oficializou a instalação da Comissão Parlamentar Processante (CPP), autorizada por resolução que tinha sido aprovada há cerca de três semanas. A partir disso, é dada a partida para o processo de cassação ou não do Prefeito Roque Montagner (PT).
A Comissão foi instaurada por denúncia protocolada na Câmara e teve como base o relatório final da CPI, que recomendou a cassação de Montagner por improbidade administrativa. Os vereadores escolhidos por sorteio e que integrarão a referida comissão serão Cilon Lisoski (PR), que já tinha sido o relator da CPI da Doação; Caio Rocha (PP) e Karen Lannes (SD). Agora, deverá ser feita a escolha de quem será o Presidente e o Relator. 

SAIBA MAIS
A CPI da Doação foi realizada entre abril e junho, onde foi apontada a realização de improbidade administrativa pelo Prefeito Roque Montagner ao permitir a venda de um terreno que foi doado pela Prefeitura à Apicultura Jobim.