Karen Lannes: “É preciso levar a sério a questão do funcionalismo”

Em relação aos últimos fatos ocorridos no município, a Vereadora Karen Lannes do Solidariedade, afirma ter muita responsabilidade com seu mandato, pois quem o elegeu, o fez por confiar no seu trabalho, “e esta mesma confiança exige que eu tenha muito cuidado em relação às escolhas que faço na hora de decidir pelo povo. Ontem estive junto ao protesto do funcionalismo público municipal, ouvindo suas reivindicações muito justas, especialmente em relação ao Piso do Magistério que não vem sendo pago e que foi uma grande conquista”, enfatizou a edil.
A parlamentar solidária afirma que o Legislativo está se deparando com um Executivo que quer aprovar um concurso público aumentando ainda mais o número de funcionários do município e onerando os custos da gestão. “Então me pergunto se não há recursos para pagar o piso do magistério, falta um plano de carreira atualizado, de onde virá recursos para pagar os aprovados no dito concurso? Diante do quadro de dificuldade econômica do município como isso vai se solucionar?”, questionou.
Ao que parece segundo ela estão tentando fazer com São Gabriel o que fizeram com o Estado: deixando para o futuro gestor a possibilidade de não ter recursos para cumprir a folha. “Estou fazendo essa colocação porque se trata de um assunto muito sério e nada pode ser feito no oba oba”, ressalta. 
Karen Lannes ressalta que algumas pessoas querem concurso, o que é natural, todo mundo quer trabalhar e estuda para isso, contudo elas não imaginam que de repente podem não ser chamadas e uma vez aprovadas e se chamadas podem vir a não receber, ou ter seus vencimentos parcelados na próxima gestão do município, “então esse é um assunto muito sério. Entendo que se o piso estiver sendo pago, o Plano de Carreira atualizado e recursos previstos para o concurso, tudo planejado e transparente junto à comunidade, ai sim estamos levando a sério fazer gestão e aprovar propostas coerentes e viáveis para a população, vejam que o impacto do concurso no gasto anual previsto é de R$ 3.760,427,60, pensem nisso”, finaliza Lannes.