Rosário do Sul: pedido de cassação de Antonello será votado em 29 de setembro

O prefeito de Rosário do Sul, Luis Henrique Antonello (PMDB), terá seu futuro político e, mais, o comando do Executivo municipal decididos na próxima semana. A Comissão Parlamentar Processante (CPP) notificou, na manhã de quarta-feira, o prefeito. Os trabalhos da comissão, que começaram em julho, encerraram-se nesta terça-feira, 29.
Os parlamentares que compõem a CPP entregaram à mesa diretora do Legislativo o relatório com os apontamentos a cerca do caso. Agora, no próximo dia 29, os 13 vereadores decidirão pela procedência ou não da denúncia, que pode cassar o mandato do político.
O julgamento do processo ocorrerá, a partir das 8h, na sede da Câmara. Na prática, os 13 vereadores decidirão, em votação nominal, se as denúncias feitas contra a gestão do peemedebista procedem ou não.
Ao todo, a CPP apresentou três denúncias. São elas: a dispensa de licitação para a contratação de uma empresa de informática que prestasse serviços à prefeitura, situação que foi alvo de uma CPI em 2014; a tentativa de seguir com o serviço de software sem a prestação de licitação e, por fim, uma possível irregularidade no contrato com uma terceirizada para recolher o lixo da cidade.
Em um eventual cenário de cassação do mandato do prefeito, ao término do julgamento, é emitido, pela presidência da Casa, um decreto do Legislativo comunicando a cassação do mandato do prefeito. Desta forma, quem assume o comando do Executivo é a vice-prefeita Zilase Rossignolo (PTB).
O prefeito sofreu impeachment no ano passado e ficou afastado por quase duas semanas do comando da prefeitura.