Textículos do Mário Mércio

Mário Mércio
Escritor e colunista do site


VOCÊ É FORTE OU É UM FRACO?

Fala-se muito em crise, mas as crises são cíclicas. Em toda crise ocorre uma seleção natural entre fortes e fracos. Assim como as boas sementes que Khalil Gibran profetizava: “ A neve e as tempestades matam as flores, os pastos e as más sementes, só as boas sobrevivem”.

Como cita Daniel Muller em um texto, o exemplo da dança das cadeiras. Todos conhecem essa brincadeira, aonde se vai tirando as cadeiras uma a uma e só fica sentado na última o mais forte, o mais inteligente e o mais rápido. Os lentos, desinteressados e fracos acabam saindo da brincadeira. É assim tudo na vida, sejamos criativos antes de sair por ai criticando e esperando um milagre.

Olhe para frente, veja a crise com outra visão. Quem é mais velho sabe que já vivemos outras crises, lembram-se do sequestro da poupança da Ministra de Color? Até o Banco do Brasil já quebrou numa época de intensa crise.

Já vivemos crises no passado e viveremos outras no futuro, como disse, é cíclica. O mundo gira, não se iludam, precisamos estar preparados e mãos à obra. Os alemães levantaram a pátria deles, hoje uma das mais sustentáveis do mundo, pela força e coragem de seu povo. Não se entregaram com duas guerras perdidas que arrasou o país, principalmente sua economia. Elas são parte do ciclo natural da humanidade.

Este ano se vislumbra como uma contabilidade negativa, procurar diminuir os prejuízos e contabilizar algum lucro, alguma economia, algum sacrifício que logo será superado, pois o ser humano é inteligente e sempre venceu tudo. Brigue por seu lugar na última cadeira, porém sem ferir seu oponente, e se perder prepare-se para a próxima batalha.

Observe a crise como se fosse um inverno rigoroso, intenso e causticante. É necessário resistir e superar, porque logo em frente virá a bonança, a primavera e somente as boas sementes irão prosperar e florir para a vida.

Veja esta crise como um ciclo natural e terás uma vida cheia de esperança e sucessos.

Gaúcho que é gaúcho não se entrega assim no mais...