Feira do produtor leva alimentos naturais e de qualidade até os bairros

Gerar empregos e aquecer o comércio de produtos hortifrutigranjeiros de São Gabriel foi um dos objetivos do projeto de descentralização da Feira do Pequeno Produtor, iniciada no final do primeiro semestre de 2014, e, atualmente com oito cadastros ativos. O secretário de Agricultura, Ladislê Teixeira, disse que o programa mostrou excelentes resultados. "Além do giro de capital, a feira itinerante leva produtos de qualidade até o consumidor. Assim, a nossa população tem alimentos saudáveis e naturais bem pertinho de casa", comenta.
A Feira do Produtor começou a ser realizada no ano de 2013, sempre na Praça Dr. Fernando Abbott, nas terças-feiras. Isso continua acontecendo. O que mudou foi a metodologia. "O Governo entendeu que era necessário ampliar as oportunidades e dar ao consumidor mais opções para a aquisição de produtos naturais", argumentou.
Desta forma, surgiram as feiras nos bairros Cidade Nova, na quarta-feira; Independência, na quinta-feira; Élbio Vargas, na sexta-feira; e Gabrielense (Residencial Antônio trilha), no sábado. A Secretaria de Agricultura ainda ofereceu a possibilidade de feirantes "adotarem" um bairro enquanto a feira acontece nas comunidades sedes do projeto. Foi o que aconteceu na última segunda-feira, quando produtos foram expostos e comercializados na Rua Antônio Mercado, próximo a Escola Menino Jesus - Caic.
O projeto Feira do Produtor, idealizado pela Secretaria Municipal de Agricultura, está beneficiando pequenos produtores do interior e da cidade. 
A agricultura familiar é o braço forte dos pequenos. Fomentar a produção, principalmente no interior do Município, tem sido a base do projeto. Para ampliar o percentual de comercialização e garantir que toda a população tenha contato com o que é produzido, a Secretaria Municipal oficializou, no início da semana, uma proposta de descentralização da Feira do Produtor.
O prefeito Roque Montagner avalia como importante o projeto, “pois a agricultura familiar já provou ser importante para o desenvolvimento das comunidades do interior do Município e para a subsistência do homem do campo. Valorizando o pequeno produtor, dando condições para produzir e comercializar, o governo combate o êxodo rural”, finaliza.