Por falta de liberação dos estádios, FGF suspende inicío da Divisão de Acesso

O presidente da Federação Gaúcha, Francisco Novelletto, anunciou, na tarde deste domingo, o cancelamento, "até segunda ordem", da Divisão de Acesso e da Segunda Divisão. 
Conforme o dirigente, a poucos dias do início das duas competições, nenhum laudo para liberação dos estádios foi concedido pelo Corpo de Bombeiros, situação semelhante à vivida pelo Cristo Rei, liberado com restrições para a partida entre Aimoré e Inter – menos de mil torcedores puderam comparecer. 
Novelletto projeta que pelo menos 1,6 mil profissionais, incluídos jogadores e comissões técnicas, ficarão sem trabalhar com o cancelamento das duas competições, que fazem parte do calendário oficial da Federação. 
- Eles (Bombeiros) querem padrão Fifa em tudo. Pedem barra antiesmagamento, hidrantes e o mesmo número de portões para entrar e sair dos estádios. E a nossa realidade é outra. Estou cancelando (as competições) até segunda ordem - avisou o presidente da FGF.
No sábado, por falta de liberação dos bombeiros, Cruzeiro e Juventude jogaram com portões fechados no Estádio Vieirão, em Gravataí. 
O Estádio Altos da Glória, de Vacaria, foi liberado somente na sexta-feira para que Glória e Brasil-Pel pudessem atuar no sábado. 
Conforme Novelletto, é forte a possibilidade de que outras partidas do Gauchão sejam realizadas com portões fechados. 
O Centenário, onde o Caxias mandará suas partidas na Divisão de Acesso, conta com liberação apenas provisória. O mesmo se aplica ao Alfredo Jaconi, estádio do Juventude, que disputa a Série A. 
- Eles fazem muitas exigências, mas não dão prazo para a realização das obras - protesta o dirigente. 
Comandante do 2º Comando Regional de Bombeiros em São Leopoldo, o tenente-coronel Carlos Daniel Coelho afirmou que foi concedido ao Aimoré o tempo necessário para atender ao Plano de Prevenção Contra Incêndios (PPCI) do Estádio Cristo Rei. 
- Só recebemos na quarta-feira à tarde. Na quinta, liberamos ainda com várias incorreções. Tudo o que podíamos fazer, fizemos - disse.