Preencha seu cadastro e um consultor vai até você

Image and video hosting by TinyPic

Rossano dá entrevista no RBC e defende impeachment

O debate que ocorre nestes dias em Brasília, na Câmara dos Deputados, sobre o impeachment da presidente Dilma, deverá levar em breve ao desfecho do governo petista na República. A afirmação é do presidente municipal do PDT, Rossano Dotto Gonçalves, que nesta quarta-feira concedeu entrevista ao jornalista Uilian Pacheco na RBC FM. Rossano reiterou que, apesar da orientação do Diretório Nacional do PDT ser favorável à continuidade do mandato da presidente, o Diretório do PDT gabrielense, juntamente com diretórios de outros municípios de todo o Brasil, tem posição favorável ao impeachment da presidente. “Estamos, sobretudo, cobrando um posicionamento dos deputados federais que tiveram expressiva votação em São Gabriel, como Afonso Motta e Pompeo de Mattos, para que não cedam às pressões de cúpula e votem de acordo com a vontade da maioria de seus eleitores, a favor do impeachment e a favor do Brasil”, ressalta.
O presidente trabalhista, prefeito de São Gabriel por três gestões, rechaça a comparação feita por petistas entre o movimento pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff e as ações de opositores contra os presidentes Getúlio Vargas e João Goulart, nas décadas de 50 e 60. “Trata-se de uma comparação absurda e despropositada. Porque os movimentos que derrubaram os presidentes trabalhistas, de fato, não tinham legitimidade constitucional, e sobretudo porque não havia um ambiente tomado pela corrupção, como agora no petismo”, diz Rossano, que acredita que a sociedade brasileira, majoritariamente favorável ao impeachment, estará mobilizada e atenta à votação no Congresso Nacional, no domingo.
O líder trabalhista também falou a respeito da conjuntura das eleições municipais, explanando sobre um encontro mantido com líderes de partidos como PR, PSDB, PTB, PV, PSC e PR, visando a construção de um projeto para a disputa à prefeitura municipal neste ano, destacando que nos próximos dias conversará também com o PMDB. “Estamos convictos que o governante que assumir a prefeitura, irá encontrar a situação financeira mais caótica e deficitária dos últimos trinta anos. Por isso, o próximo prefeito precisará ser alguém com experiência, determinação e capacidade de buscar inovação, e é isso que estamos dispostos a oferecer”, ressaltou Rossano.