Preencha seu cadastro e um consultor vai até você

Image and video hosting by TinyPic

UNIDADE ZONA OESTE SERÁ NOVA SEDE PARA ATENDIMENTO DO ESF RURAL BENEFICIANDO A POPULAÇÃO QUE VEM DO INTERIOR

A Prefeitura Municipal de São Gabriel concluiu no mês de março o remapeamento de todos os bairros e vilas assistidos pelo Programa Estratégia Saúde da Família (ESF). A proposta da Secretaria Municipal da Saúde surgiu após um ano de execução do projeto e tem como objetivo melhorar o acesso e ainda ofertar a ampliação e expansão das equipes que atendem na região central da cidade.
De acordo com o secretário da Saúde, Daniel Ferrony, a proposta só foi implantada após uma avaliação completa do programa, que incluiu, além de comentários da população, sugestões e reivindicações de comunidades do interior.
Por causa disso, uma das alterações previstas para este semestre beneficia a população assistida pelas equipes do ESF Rural Esplanada. Conforme o secretário, “foi identificada a dificuldade de acesso dos usuários a essa UBS. As linhas de ônibus do interior não chegam até ao posto, sendo seu ponto de desembarque em frente a UBS Zona Oeste”.
Um estudo de viabilidade estrutural, com mudanças de serviços para adequação de salas, vai possibilitar a colocação de mais uma equipe de ESF, permitindo que os agentes da Esplanada sejam transferidos para a Unidade Zona Oeste.
“Isso só deverá acontecer após a nomeação dos aprovados no Concurso Municipal e concluída todas as etapas de capacitação dos profissionais. Essa mudança vem sendo estudada e discutida desde o mês de novembro de 2015 pela Secretaria juntamente com o setor de projetos, Gabinete do Prefeito e Conselho Municipal da Saúde, ficando aprovada em janeiro deste ano pelas Comissões de Saúde municipal e estadual”.
O prefeito Roque Montagner disse que o ESF Rural só não foi implantado, inicialmente, na Unidade Zona Oeste porque não havia estrutura para instalação de três ESF nas suas dependências, conforme manual do Ministério da Saúde. 
“As Coordenadorias de Saúde e o Ministério, através de uma política de atenção básica, orientam que os municípios avaliem os pontos positivos e negativos e que através desta avaliação esteja ajustando os pontos necessários para melhorar o acesso dos usuários e qualificar suas ações preventivas. Foi o que fizemos e agora estamos melhorando esse atendimento que já é modelo para todo o Estado”, comentou.
Também acontecerão alterações no atendimento central das Unidades PAM e Brandão Júnior, o que possibilitará que os moradores da área do centro de São Gabriel também sejam assistidos pelo Programa.
Conforme estabelece o Ministério da Saúde, o número de Agente Comunitário de Saúde deve ser suficiente para cobrir 100% da população cadastrada, com um máximo de 750 pessoas por agentes e de 12 agentes por equipe de Saúde da Família, não ultrapassando o limite máximo recomendado de pessoas por equipe.
Segundo o MS, cada equipe de Saúde da Família deve ser responsável por, no máximo, 4 mil pessoas, sendo a média recomendada de 3 mil, respeitando critérios de equidade para esta definição. O MS ainda recomenda que o número de pessoas por equipe considere o grau de vulnerabilidade das famílias por território, sendo que quanto maior o grau de vulnerabilidade menor deverá ser a quantidade de pessoas por equipe.