Prefeitura restaura museus da cidade

A restauração e conservação dos museus da cidade, parte do patrimônio cultural sob a guarda do Poder Público, é uma das tarefas da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Desporto e Lazer. Os dois museus do município – Museu Gaúcho da Força Expedicionária Brasileira, no largo da Viação Férrea, e Museu da Igreja do Galo, na Andrade Neves, estão momentaneamente fechados ao público para trabalhos de restauração.
A situação mais crítica é a do Museu da FEB, que conserva raro acervo relativo à participação dos soldados brasileiros – os “pracinhas” – na Segunda Guerra Mundial. A reforma do prédio, que havia sido iniciada em 2015, não havia sido concluída pela gestão anterior, causando transtornos á continuidade da obra. Graças a uma parceria com a Guarnição Militar, a reforma do telhado e dos pavilhões internos do prédio histórico da antiga Estação Férrea, que abriga o museu, foi retomado nesta segunda-feira, 17 de abril. “Tivemos que readquirir os materiais para a conclusão da obra, porque o material que estava no local quando assumimos já estava fora da validade”, ressalta a secretária Juliana Medeiros. Ela também ressalta que, por se tratar de obra complexa, que compreende também restaurações da rede elétrica, o museu ainda não tem data prevista para reabertura.

Já o Museu da Igreja do Galo, cujo nome oficial é Museu Nossa Senhora do Rosário – Bom Fim, passou por uma reformulação e nova catalogação de todo o acervo. O local também sofreu reparos na cobertura e manutenção nos aparelhos de ar condicionado – que garantem a temperatura ideal para a preservação dos documentos históricos e outros itens do acervo – e instalação do novo mobiliário recebido do Programa de Modernização de Museus, do Governo Federal, através do Conselho Municipal da Cultura. A partir da próxima terça-feira, dia 25, o Museu da Igreja do Galo estará novamente de portas abertas à comunidade, com horário de funcionamento de terça a sexta, das 9 às 12h e das 14h às 17h. Aos sábados, o museu abre das 10h às 16 horas.

Comentários