Polêmica: Sindicato dos Servidores Municipais acusa Prefeitura de ignorar pleitos dos servidores

Ofícios sem resposta, proposta de diálogo ignorada, assim tem agido a Administração Municipal de São Gabriel com relação aos seus servidores. O Sindicato da categoria nunca foi recebido pelo prefeito atual e não recebeu resposta positiva (nem negativa), de nenhuma das intervenções da entidade com propósito de dialogar com o prefeito. As pautas são muitas e urgentes para a categoria, que é composta por cerca de 800 funcionários com salários básicos fixados abaixo do mínimo nacional.


IPRESG
A situação é ainda mais grave quando se trata do Instituto de Previdência dos Servidores (IPRESG). A administração não respeitou a paridade na composição dos conselhos do IPRESG e não aceitou os nomes dos servidores indicados pelo Sindicato, sendo que este ato é previsto em lei. Por outro lado, questões como o parcelamento da dívida da prefeitura com o Instituto e a aprovação de aumento de gratificações para servidores indicados pelo prefeito para compor tais comissões, já foram deliberadas.
“A nossa maior preocupação no momento é a composição dos conselhos do IPRESG, é inadmissível que o os servidores não tenham dentro do seu próprio instituto de previdência, uma representatividade legítima, ou seja, de acordo com a lei, tendo entre os membros dos conselhos, servidores indicados pelo Sindicato que é a entidade legal para representá-los”, enfatiza o presidente da entidade, Cícero Trindade.
Diante de todas essas negativas, O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Gabriel informa que já tomou as medidas legais cabíveis, para reverter a situação. 

Comentários