sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

São Gabriel é a 24ª cidade que mais gerou empregos em 2017

Um levantamento publicado esta semana pelo Diário de Santa Maria, feito pelo jornalista Deni Zolin com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), vinculado ao Ministério do Trabalho, revela que, das 71 cidades gaúchas que tem sua base de dados vinculada ao Sistema Nacional do Emprego (SINE), São Gabriel foi a 24.ª cidade que mais contratou e abriu vagas de trabalho em 2017, mesmo apesar do grave contexto de crise econômica nacional. Foram 141 contratações a mais que o número de demissões durante todo o ano passado, um número considerado substancial diante do desempenho de municípios próximos e de economia semelhante. Alegrete, por exemplo, gerou apenas um emprego acima das demissões, e em Rosário do Sul, o número de postos de trabalho diminuiu 14 vagas. Santiago, com uma população semelhante a São Gabriel, diminuiu 27 postos de trabalho. O cadastro leva em conta exclusivamente os empregos do setor privado. 
O prefeito Rossano Gonçalves enfatizou a importância destes números, que se baseiam em dados do Ministério do Trabalho. "Este é um resultado que se deve ao dinamismo e capacidade de superação do empresariado local, mas também ao esforço do Executivo para atrair novos empregadores". O prefeito destaca a contribuição do Poder Executivo, posto que ao longo deste ano, muitas novas pequenas e médias empresas abriram suas portas no Município, e isso se tornou mais fácil graças à implantação de um sistema simplificado de abertura de empresas, junto à Secretaria do Desenvolvimento, Turismo e Cultura. "Estamos também articulando para que grandes empresas do ramo industrial florestal estabeleçam seus escritórios centrais em São Gabriel, gerando ainda mais empregos", ressalta o prefeito, que parabenizou a equipe da agência do FGTAS/SINE, da Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Cultura, e também o empresariado estabelecido em São Gabriel pelos números. "Durante a campanha, falei que iria lutar para combater o desemprego. Não é possível nem correto, empregar todos os gabrielenses na prefeitura. Mas é possível lutar para que o setor produtivo do Município empregue mais e remunere melhor. E isso, estamos fazendo", ressaltou.