Últimas

Mutirão oftalmológico atende 600 pessoas

 
Com o propósito de diminuir ao máximo a fila de espera para consultas e exames oftalmológicos, a Secretaria Municipal da Saúde realizou neste sábado, 12 de maio, um Mutirão Oftalmológico nas dependências da Escola Municipal Ginásio São Gabriel. 600 pessoas que aguardam por estes procedimentos foram ao Ginásio Champagnat, onde foram examinadas por médicos ligados ao Centro Médico da Visão, localizado em Rosário do Sul. O prefeito Rossano Gonçalves esteve no mutirão. “Parabenizo a brilhante iniciativa do secretário Coirolo e sua equipe, seguindo á risca o projeto de governo, estabelecendo parcerias como esta com o Centro Médico da Visão de Rosário, para diminuir ao máximo as filas e aprimorar o encaminhamento dos procedimentos de oftalmologia”, ressaltou. 
Segundo o secretário da Saúde, Ricardo Coirolo, a equipe da Secretaria entrou em contato com as pessoas para convocá-los para o mutirão, onde os médicos fizeram a avaliação que define qual será o procedimento encaminhado. “Hoje a fila de espera de exames de Oftalmologia é de 1300 pessoas em São Gabriel, algumas delas há quatro anos aguardando. Com este mutirão, vamos diminuir drasticamente a fila. Nosso objetivo é zerar a fila dos atendimentos mais longos e reduzir o tempo de espera a quatro ou cinco meses”, assinalou o secretário. “Quero assegurar que a partir deste mutirão, o tempo de espera será muito curto, porque não vamos ficar somente com as consultas que o Estado líbera. O próprio Município vai comprar serviços e vai trabalhar para zerar a fila. Nosso objetivo é oferecer na saúde pública a mesma qualidade que é entregue na iniciativa privada”, ressaltou.
O diretor do Centro Médico da Visão, Humberto Scheuermann, explicou que o SUS cobre 900 consultas/mês de oftalmologia para toda a região atendida pelo centro de referência. “Ocorre que, na rede do SUS, a União paga, mas é o Estado que define quantos procedimentos serão cobertos para cada cidade, conforme a população. Então pode ser que o sistema libere, em um mês, dez cirurgias, dez cataratas, dez glaucomas, e se o Município envia cinco cataratas e cinco outros problemas quando é pra ser dez cataratas, aqueles cinco não podem ser atendidos. Mas com esse mutirão, que é praticamente um diagnóstico prévio, podemos encaixar cada consulta na sua demanda correta, diminuindo a longa espera por atendimentos”, assinalou. 
Sara Sanabria da Silva esperava há um ano por um exame ocular. “Eu fico muito feliz que finalmente vou conseguir ser atendida”, ressaltou. Maria Tereza Pinto, na fila de espera há dois anos, gostou do atendimento. “Fui muito bem atendida, estou bem contente e feliz com o trabalho do secretário Coirolo e do nosso prefeito Rossano”, assinalou.

Nenhum comentário