quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Fumaça será usada na fiscalização de redes de esgoto

Nos próximos dias a São Gabriel Saneamento iniciará um trabalho de fiscalização na rede pública de esgoto sanitário da cidade. O objetivo é detectar ligações irregulares de rede pluvial (água da chuva) conectadas diretamente na rede de esgoto cloacal (esgoto sanitário, pias, etc).
“A água da chuva, de calhas e pátios deve ter um destino diferente do esgoto, que deve ser exclusivo para banheiros, pias e máquinas de lavar roupas, por exemplo. Destinar a água pluvial para a rede de esgoto é ilegal e agride o meio ambiente, dificultando o tratamento do esgoto de verdade, além de poder causar um transtorno com o retorno do esgoto nas vias públicas e até nos ralos das residências”, explica Nilceu Forgiarini, Engenheiro Ambiental da São Gabriel Saneamento.

A técnica que será utilizada pela concessionária, durante as inspeções, usará um aparelho que insufla fumaça não tóxica em determinados pontos da rede de esgotamento. Essa fumaça percorre a tubulação, com um alcance de cerca de 100 metros, indicando os pontos conectados e, assim, as possíveis ligações irregulares.
A empresa espera, com estas inspeções, melhorar a eficiência nas redes e tratamento do esgoto e acabar com os transbordamentos nas ruas, que ocorrem, normalmente, nos dias de chuva. Um dos pontos mais conhecidos em que isso ocorre é no entroncamento das Ruas Coronel Soares e Barão do Cambay, nas proximidades da escola Perpétuo Socorro.
“Além das melhorias diretas para o meio ambiente, regularizar estas situações é, também, melhorar a saúde pública e a qualidade de vida da população. Ter esse esgoto transbordando, toda vez que chove, traz riscos diretos pra comunidade. Estamos confiantes que acabaremos com isso”, finalizou Forgiarini.
Nos casos de identificação de ligações irregulares a São Gabriel Saneamento fará a notificação formal do morador, dando a ele as orientações e um prazo para regularização do problema. Ao término do prazo, uma nova verificação será feita e, caso a ligação na rede não tenha sido normalizada, a concessionária poderá aplicar multa.