PROCURE UMA NOTÍCIA AQUI:

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Enchente: show “Retomada” arrecada centenas de donativos para as famílias

Se “todo artista tem de ir aonde o povo está”, como diz Milton Nascimento, a arte também pode ser usada para levar a esse mesmo povo uma possibilidade de mudança. Uma iniciativa solidária que reuniu, em um único palco, artistas de todos os segmentos do cenário musical gabrielense, foi levada a efeito na sexta-feira passada, 18 de janeiro, no salão do Centro de Tradições Gaúchas Caiboaté. Trata-se do espetáculo “Retomada”, onde artistas gabrielenses do rock, do samba, do nativismo, do pop e do clássico, realizaram suas apresentações musicais sem cobrar cachê. Toda a renda do evento foi revertida para doações aos desabrigados.

O prefeito Rossano Gonçalves e o presidente do Poder Legislativo, vereador Adão Santana (PTB) prestigiaram o evento, e elogiaram a iniciativa, que tinha à frente músicos como Rogério Melo, André Teixeira e Jojô Borges. “Esta união de todos os ritmos e sons é uma iniciativa brilhante, que só poderia brotar da sensibilidade destes artistas, que se engajaram neste propósito e encontraram eco na solidariedade do nosso povo”, salientou o Chefe do Executivo. 

O evento teve como mestre de cerimônias o escritor e músico gospel Cláudio Moreira, e as apresentações de Banda Improviso, Ricardo Camargo, Antenor Rodrigues, Danner Marinho, Felipe Cornel, Mauro Silva, Gabriel Jardim, João Vitor Nunes, Ulysses Jobim, Osvaldo Vieira, Carlos Salomé, Gilnei Oliveira, Magno Fagundes, Jorge Leal, Luciano Rodrigues, Felipe Moura, Paulo César Ramos, Eduardo Lopes, Marcelo Lagarto, Irmãos Marques, André Teixeira, Ênio Medeiros, Jojô Borges e Rogério Melo. “Estamos ainda fazendo o fechamento de todas as doações, foi acima da nossa expectativa. A comunidade de São Gabriel compreendeu a importância deste chamado, se mobilizou, participou ativamente deste evento, que chamamos de Retomada porque representa justamente isso, um recomeço para centenas de famílias que perderam tudo, menos a esperança”, ressaltou Jojô Borges.