PROCURE UMA NOTÍCIA AQUI:

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Caso Barzin: Polícia Civil abre investigação sobre incidentes do último sábado

A Polícia Civil abriu investigação para apurar os fatos ocorridos na madrugada de sábado (1) em um estabelecimento comercial na Praça Dr. Fernando Abbott. De acordo com os policiais, o caso está sendo tratando, inicialmente, como dano qualificado, já que o local foi depredado e dois seguranças ficaram feridos gravemente. Os primeiros relatos indicam que não seriam eles o objeto alvo dos criminosos. Os marginais estariam focados em causar danos ao prédio onde funciona o Barzin Club.
O local estava lotado de clientes que participavam de uma festa temática. Ainda não há confirmação oficial dos motivos que levaram ao ataque.
Em nota oficial, os proprietários da empresa Barzin Club, Rami Nuñez e Luiz Alberto Caleffi Salgado, descreveram os fatos ocorridos na madrugada. “Sem nenhuma razão conhecida, começaram as depredações e as agressões. Não houve nenhuma briga dentro do local”, explicaram.
Segundo os empresários, 10 elementos atacaram a empresa utilizando armas brancas, pedras e garrafas de vidro. “O grupo de marginais forçou a entrada para cima dos seguranças e jogou pedras. A equipe de seguranças, empresa formalizada e com treinamentos, impediu que os marginais entrassem na festa, mas dois seguranças ficaram com cortes profundos na cabeça. Outras medidas adotadas foram terminar o som da festa, ligar novamente no 190 e 193, instruir os clientes a se posicionarem nos fundos, onde há uma saída de emergência e torcer para o pior não acontecer”, escreveram na fanpage do Barzin Club.
Os empresários chamam atenção para a insegurança no centro da cidade. O Barzin Club, em seis meses, foi atacado cinco vezes. Eles ainda lembram dois furtos ocorridos na Praça Dr. Fernando Abbott, um deles bem recente, com um homem sendo espancado no começo da manhã.

MAIS CÂMERAS NO CENTRO
O ataque a empresa repercutiu dentro do Poder Legislativo Municipal. Os vereadores Rossano Farias, do PSB, e Márllon Mendes Maciel, do PP, se manifestaram indignados com a situação e preocupados com a insegurança. Os parlamentares participarão de reuniões com o comando da Brigada Militar, nesta terça-feira, às 17h, e com a Polícia Civil, na quinta-feira, às 10 horas. O objetivo, segundo os vereadores, é implantar ações imediatas de combate a violência na cidade e deliberar medidas com apoio da Câmara.
Além disso, os parlamentares defendem a ampliação dos sistema de câmeras na região do centro envolvendo o Programa São Gabriel +Segura. Farias solicitou a retenção de R$ 50 mil do Orçamento da Câmara para a aquisição e instalação de câmeras de videomonitoramento na entorno da Praça Dr. Fernando Abbot, promovendo o cercamento eletrônico da praça central.
Segundo o vereador, com as imagens, o trabalho da polícia ganha em agilidade, eis que fica mais fácil identificados os responsáveis por furtos, roupas e agressões ocorridas na área central.