Prefeitura abre a Semana de Combate ao câncer de mama

A Prefeitura Municipal de São Gabriel abriu oficialmente, na manhã desta quarta-feira (22), a programa oficial da Semana de Combate ao Câncer de Mama. As atividades estão inseridas na programação da Campanha Outubro Rosa, desenvolvida desde o começo do mês por entidades sociais e empresas da cidade, e adotada por órgãos públicos como braço forte na conscientização e apoio as mulheres vítimas do câncer.
A Secretaria Municipal da Saúde, com a participação das Secretarias de Gestão e Relações Comunitárias - através da Coordenadoria da Política para Mulheres – e da de Trabalho, Indústria e Comercio, anuncia uma série de palestras durante a próxima semana. A primeira acontecerá na terça-feira (27/10), na Escola Ginásio São Gabriel; Na sequência, acontecerão palestras na João Goularte, no dia 28; Presidente Kennedy, dia 29; Menino Jesus (Caic), dia 30; e Carlota Vieira da Cunha, dia 31. Em todos os eventos, o palestrante será o médico ginecologista Heraldo Amann.
Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. O símbolo da Campanha é o laço cor de rosa e, durante o mês, todas as mulheres entre 40 a 69 anos de idade são estimuladas a fazer o exame mamográfico.
Na maioria dos casos de câncer de mama, não há uma causa específica. Há alguns fatores que estão associados ao aumento do risco de desenvolver a doença. A própria idade é um deles, pois a chance aumenta na medida em que se envelhece. Menarca precoce, menopausa tardia, nuliparidade (não ter filhos), primeiro filho em idade avançada, não amamentação e uso de terapia de reposição hormonal são fatores associados ao risco. Consumo excessivo de álcool, obesidade na pós-menopausa e sedentarismo também. Os fatores hereditários são responsáveis por menos de 10% dos cânceres de mama. O risco é maior quando os parentes acometidos são de primeiro grau (pai, mãe, irmãos, filhos).
O câncer de mama ainda não pode ser prevenido, mas sim diagnosticado o mais cedo possível. Para isto recomenda-se que as mulheres conheçam seu corpo desde que apresentem o crescimento das mamas na adolescência. O autoexame das mamas, hoje em dia, deve ser chamado de autocuidado, e pode ser feito pelo menos uma vez ao mês, preferencialmente no mesmo dia do mês para que as mulheres se familiarizem com suas mamas.
O câncer de mama em homens é raro. Estima-se que, do total de casos da doença, apenas 0,8% a 1% ocorram em pessoas do sexo masculino.
O tratamento é multidisciplinar, ou seja, deve incluir a opinião de vários especialistas médicos, como o mastologista, o radiologista, o oncologista clínico, o radioterapeuta, assim como enfermeira especializada, psicóloga, fisioterapeuta e assistente social. Habitualmente, o tratamento pede cirurgia e é complementado pela radioterapia e quimioterapia/hormonioterapia.
Quando diagnosticado precocemente, há até 95% de chance de cura. Por isso, é importante que toda mulher de 50 a 69 anos faça mamografia a cada dois anos.