Preencha seu cadastro e um consultor vai até você

Image and video hosting by TinyPic

Secretário de Saúde fala sobre as 4 mortes por H1N1 em São Gabriel

A Secretaria Municipal da Saúde de São Gabriel confirmou nesta quarta-feira (25) a morte de quatro pessoas por H1N1 este ano. As vítimas são um homem, de 71 anos, e três mulheres, de 31, 51 e 68 anos. As quatro estavam internadas no Hospital de Santa Casa de Caridade da cidade. As mortes aconteceram entre 8 e 19 de maio.
O boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde informa que o Rio Grande do Sul já registrou 68 mortes por H1N1 e uma morte por H2N3, incluindo as contabilizadas em São Gabriel. Os exames são realizados pelo LACEN (laboratório central do Ministério da Saúde), localizado em Porto Alegre. A última atualização aconteceu no dia 21 de maio.
De acordo com o secretário municipal da Saúde, Daniel Ferrony (foto), é importante detectar os sintomas e procurar o atendimento especializado com antecedência. “A Secretaria da Saúde tem focado muito no cuidado. As pessoas gripadas tem que ter cuidado na hora de espirrar, não compartilhar talheres... evitar aglomeração e se tiver dores no corpo e febre, deve procurar imediatamente a Unidade Básica de Saúde. Temos médicos atendendo diariamente”, explicou.
O que precisa ser observado: dores na garganta ou pelo corpo, principalmente nas articulações, e sintomas gripais acompanhados de febre (acima de 38 graus).
A Secretaria Municipal da Saúde está distribuindo panfletos que mostram as diferenças entre resfriado e gripe. Conforme o setor, saber diferenciar uma doença da outra é importante para saber qual o tratamento procurar.

CONFIRA:

RESFRIADO – febre rara (baixa a moderada), tosse seca, dor de garganta frequente, dor no corpo (rara e leve), dor de cabeça (rara e leve), dor articular nas juntas (ausente e rara), nariz com secreção transparente, amarelada ou esverdeada e congestão (entupido), o paciente sente-se pouco doente. Os sintomas duram entre 3 e 5 dias (pode durar até 10 dias, principalmente a tosse).

GRIPE (influenza H1N1) – febre alta, acima de 38ºC (pior nos três primeiros dias, podendo durar até uma semana); tosse seca, dor de garganta frequente, dor no corpo frequente e moderada, dor de cabeça frequente e moderada, dor articular nas juntas frequente, nariz com secreção transparente, amarelada ou esverdeada e congestão (entupido), o paciente sente muito doente. Os sintomas duram entre três e 10 dias (pode durar até duas semanas e a sensação de cansaço pode durar mais).

Evite procurar uma Unidade de Saúde quando estiver apenas com resfriado. Evite emergências superlotadas.

Algumas medidas simples podem reduzir os riscos. Como a transmissão do vírus H1N1 ocorre de pessoa para pessoa, principalmente por meio da tosse, espirro, mãos contaminadas e pelas secreções respiratórias de pessoas infectadas, a prevenção é importante. Entre as medidas que devem ser tomadas estão:
  • Vacinação;
  • Higiene das mãos com frequência;
  • Utilizar lenços descartáveis para a higiene nasal;
  • Ao espirrar ou tossir, não contamine suas mãos. Use um lenço descartável ou o braço;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal como copos, talheres e pratos;
  • Mantenha os ambientes bem ventilados;
  • Evite os locais com aglomerações de pessoas;
  • Usa roupas adequadas à temperatura ambiente;
  • Tome bastante água e tenha uma alimentação saudável;
  • Evite o estresse, a ansiedade e dormir pouco. Assim como ingerir bebidas alcoólicas ou usar drogas, pois enfraquecem o sistema imunológico.