Últimas notícias

Governo Municipal e parceiros garantem acesso à água potável a uma escola do Interior

Com o propósito de garantir acesso efetivo à água potável para uma comunidade rural e sua principal escola, uma ação de governo está começando a mudar a realidade dos alunos e famílias circunvizinhas da Escola Municipal Baltazar Teixeira da Silveira, no sub-distrito do Cerro do Ouro. A ação é resultado de um amplo leque de parcerias, articulado pela Secretaria Municipal de Educação, através do secretário e vereador Sildo Cabreira, juntamente com o Coordenador de Escolas do Campo, professor Eduardo Pastório, e a diretora da Escola Municipal, professora Irene Castro.
Uma ação da Secretaria de Educação incluiu a escola Baltazar Teixeira da Silveira no projeto “Água na Escola”, da CMPC Celulose Riograndense, que contempla várias escolas de diferentes cidades brasileiras com acesso à água potável. “O projeto inicial previu apenas a aquisição da bomba para o poço artesiano que existia na comunidade, num recurso de R$ 6 mil. Corrigimos o projeto que encontramos, e o prefeito Rossano garantiu um reforço no investimento da empresa, requerendo mais R$ 14 mil em dezembro do ano passado, para o custeio da mão de obra especializada, cabos, luvas galvanizadas, rede elétrica, mangueiras e outros materiais necessários para a plena execução do projeto, os quais, somados, chegam a R$ 20 mil”, explica Eduardo Pastório. Tudo isso foi precedido de um levantamento planialtimétrico de toda a localidade, que coletou os dados da rede elétrica e equipamentos específicos para uso no poço artesiano, atualmente ocioso. “Os equipamentos, uma vez instalados, vão permitir o abastecimento de água para a escola, primeiramente, possibilitando seu uso para outras famílias da comunidade. Serão seguramente mais de 100 pessoas beneficiadas, somando os 66 alunos, professores e as famílias próximas”, assinalou o secretário.
A diretora enfatizou a importância do apoio de outros parceiros como a EMATER, Unipampa, Inspetoria do CREA, o Círculo de Pais e Mestres da escola (presidido por Jairo Nunes), o Conselho Escolar (presidido por Valquíria Ribeiro), a Comunidade Nossa Senhora Conquistadora (presidida por César Mello) e as lideranças da Comunidade Quilombola do Cerro do Ouro, além do proprietário da área do poço artesiano, produtor rural Mauro Teixeira Lopes. “Estamos levando mais que água potável. É cidadania e qualidade de vida para dezenas de famílias do campo”, destaca Sildo Cabreira.

Nenhum comentário