BUSCADOR DE NOTÍCIAS:

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Prefeito cobra dados sobre a conservação das barragens em São Gabriel

A tragédia humana e ambiental ocorrida com o rompimento da barragem de rejeitos da Companhia Vale do Rio Doce na cidade de Brumadinho, Minas Gerais, motivou alertas em todo o Brasil a respeito do estado de conservação das diversas barragens, especialmente aquelas mais próximas a comunidades urbanas muito populosas. Em São Gabriel, onde não há barragens de rejeitos e sim barragens de contenção hídrica, O prefeito Rossano Gonçalves encaminhou nesta quinta-feira, 31 de agosto, ofícios à Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos Delegados (AGERGS) e à empresa detentora da concessão do Sistema de Irrigação de São Gabriel, Conságua Sociedade Anônima, pedindo laudos e informações técnicas sobre o estado de conservação das barragens VAC-4, VAC-6 e VAC-7, no Município.
As informações preliminares emitidas pelo Governo do Rio Grande do Sul, que concentra mais de 10 mil das 24 mil barragens do país segundo os registros da Agência Nacional de Águas, dão conta que somente duas barragens apresentariam risco iminente, uma em Pelotas e outra em Cachoeira do Sul. As concessões de uso das barragens são dadas a empresas pelo Governo Estadual, pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura. As barragens de São Gabriel são administradas desde 1998 pela Conságua, um consórcio formado pelas empresas Bourscheid Engenharia e Meio Ambiente, Magna Engenharia e Valentim Machado. “Ficaremos no aguardo das manifestações da AGERGS e da Conságua, para que nos digam o real estado das barragens e como vem sendo feita a fiscalização, porque embora o poder concedente seja o Governo Estadual, o Município precisa desses dados para municiar nossa Defesa Civil e também para transmitir segurança à população”, salientou.