PROCURE UMA NOTÍCIA AQUI:

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Fim do drama: Paola volta para a casa e fala sobre seu desaparecimento

Na tarde desta terça-feira, 20, chegou ao fim o drama da família de Paola Micielem Nunes Salau, de 17 anos, que estava desaparecida desde quarta-feira passada, quando saiu de casa, na Rua 1º de janeiro (Cohab), para pegar o ônibus para ir para a aula e desde então, não foi mais vista.
Entretanto, na noite de ontem, uma ligação de um número confidencial deu fim a angústia. Primeiro, falando com a tia e após, com a mãe, a jovem se comunicou e informou que gostaria de voltar para a casa, para evitar maiores problemas, e por volta das 13 horas desta terça-feira, sua família foi até um posto de gasolina, em Rosário do Sul, local combinado para o encontro, onde juntamente com o primo João Gabriel, retornou a São Gabriel. O primo voltou com Paola, porém, posteriormente, foi solicitado ao mesmo que deixasse a residência da jovem, que permaneceu em casa com a sua família.
A família de Paola foi até Rosário com um carro particular e outro destinado pela Secretaria de Assistencial Social do município, que ajudou no resgate.
O Coluna Ponto de Vista conversou com exclusividade com Paola, ao final da tarde de hoje. 
Visivelmente cansada, a menina pediu para não ser fotografada mas concordou em contar um pouco do que aconteceu e dos motivos que a fizeram ir para outra cidade, sem comunicar à família.
Paola disse que estava em uma residência próxima a Fazenda Pitangueira, localizada na zona rural de Rosário, ao qual foi voluntariamente e que, segundo ela, não seria a residência de Gabriel.
Questionada sobre a fuga, ao sair de casa e, sobre uma possível influência de Gabriel, na decisão de ir a Rosário, ela foi clara: "Eu planejei quase tudo", destacou.
Sobre as razões da ida para o município vizinho, a menina disse que havia se "encantado" pela maneira agradável com que foi tratada por Gabriel, além dos mimos com que, frequentemente era presenteada, o que fez com que a jovem tomasse a decisão de ir morar com Gabriel. Sobre a fuga, ela alegou que foi, pelo fato de, na visão dela, a família não querer aceitar a relação com o primo, negando que a saída de casa fosse relacionada a qualquer tipo de mau trato.
Sobre os medicamentos controlados, Paola disse que tomou normalmente, pois havia levado com ela.
Em relação a falta de contato com a família, a jovem disse que perdeu seu celular durante a fuga na quinta-feira, quando sua família esteve lhe procurando no local. A reportagem também quis saber sobre o celular de Gabriel e, Paola, disse que o primo estava sem celular durante todo o período.
"O que importa agora é que estou de volta com a minha família e feliz", finalizou a jovem que não sabe ainda como vai ficar a situação com o primo, mas entendeu que esta seria a forma mais sensata de evitar o sofrimento da família.
A mãe de Paola, Nina Nunes manifestou o seu alívio e agradeceu ao apoio e as orações de todas as pessoas que torceram pelo retorno da filha, a Polícia Cívil de São Gabriel e a Brigada Militar de Rosário do Sul que, segundo ela, foram incansáveis nas buscas pelo paradeiro de Paola.
Enfim, um drama chega ao fim e, com o final feliz.