sábado, 28 de setembro de 2019

"Psicanálise na Rua" tem participação de gabrielense

Gabrielense Ana Carolina Bragança é uma das participantes
Foto: Pedro Piegas/Diário de Santa Maria
Uma ação na Praça Saldanha Marinho, em Santa Maria, e que ocorre todas as quartas-feiras, das 11h às 13h, tem chamado a atenção de quem por ali passa.
A ação intitulada "Psicanálise na Rua" começou há dois meses na cidade e já conta com cerca de 60 pessoas atendidas. Os encontros são cancelados somente em dias de chuva.
O projeto tem por objetivo realizar atendimento psicológico para quem quiser e de forma gratuita. 
O objetivo é fomentar a saúde mental de forma democrática e sem preconceitos, oferecer escuta, aproximar os sujeitos da cidade e valorizar o espaço urbano.
A iniciativa é de quatro psicólogos, todos colegas de especialização em Clínica Psicanalítica, e um deles é a gabrielense Ana Carolina Bragança.
Também integram o projeto Tiago Vargas Dal Carobo, Mônica Pilar Ribeiro e Joyce Both. 
"Denominamos como sendo um dispositivo clínico-político. Não queremos ter um dever que é do Estado ou tapar o buraco de nenhuma política pública. Queremos quebrar as quatro paredes, oferecer escuta com responsabilidade e respaldo teórico da psicologia", explica Ana Carolina.
Inspirado em um modelo de ação que começou em São Paulo, o grupo fez o primeiro atendimento na Praça Saturnino de Brito mudando, em seguida, para a Saldanha Marinho - local mais central e de maior circulação de pessoas. O "atendimento" segue a vontade de quem procura pelos profissionais. Pode ser uma conversa coletiva em roda ou com apenas um dos psicólogos. Em dois meses, teve até quem retornou à "cadeira de atendimento" nas semanas subsequentes.