Clima deve dissipar nuvem de gafanhotos antes de chegar ao Brasil

 
* Com informações do Canal Rural
 
Após o Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa), da Argentina, alertar que uma nuvem de gafanhotos se aproxima de lavouras do Rio Grande do Sul, a Somar Meteorologia afirma que o clima pode ajudar a dissipar a formação dos insetos antes de chegar ao Brasil.
Segundo a editora do tempo do Canal Rural, Pryscilla Paiva, há expectativa de que uma frente fria chegue ao Estado nos próximos dias, o que poderia inibir essa migração. De acordo com a Embrapa, os gafanhotos normalmente já existem no campo, mas a combinação de tempo seco e quente e a diminuição de inimigos naturais, gerada pelo uso excessivo de agroquímicos, geram surtos da praga.
“Estamos com uma onda de calor em boa parte da América do Sul, mas nos próximos dias há a entrada de uma frente fria. Em cidades do sul do Rio Grande do Sul, já choveu 70 milímetros em 24 horas, 60% da média climatológica de algumas regiões”, explica.
Além da passagem da frente fria, a queda das temperaturas também devem ajudar o produtor rural brasileiro a se livrar dos insetos.
“Conforme a frente fria avança, com incidência de ventos, a tendência é que possivelmente os gafanhotos sejam afastados”, diz.
 
Mudança no padrão de chuva
A chegada dessa frente fria ao Rio Grande do Sul deve gerar uma mudança no padrão de chuva em algumas regiões do país, rompendo o bloqueio atmosférico atual.
As instabilidades devem se espalhar pelo centro e norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e chegar ao sul de Mato Grosso do Sul nos próximos dias. A Somar alerta também para ventos de 60 quilômetros por hora aos produtores catarinenses e sul mato-grossenses.
Já na virada do mês, a frente fria também deve alcançar mais áreas de Mato Grosso do Sul e principalmente o sul de São Paulo. Há chances de chuvas de até 50 milímetros.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.