Empregos: São Gabriel encerra 2020 com saldo positivo de 351

O ano de 2020 foi marcado por dificuldades e perdas em função da pandemia. Mas em meio a esse cenário desafiador, o município de São Gabriel encerrou o ano com saldo positivo de novos empregos. A informação é de Arthur Brito, Coordenador da Agência FGTAS/Sine de São Gabriel. 
Segundo ele, os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - Caged divulgados ontem (28), pelo Ministério da Economia, lamentavelmente mostram saldo negativo para o ano de 2020, na geração de empregos com carteira assinada no Rio Grande do Sul. Mesmo demonstrando a continuidade da recuperação do mercado de trabalho, o Estado do Rio Grande do Sul registrou o acumulado de 992.421 desligamentos, 972.201 admissões, com saldo negativo de 20.220 empregos com carteira assinada no RS, evidenciando que não recuperou empregos perdidos durante a fase mais aguda da pandemia de covid-19.
O município de São Gabriel encerrou o ano de 2020 registrando saldo acumulado de 1.932 desligamentos e 2.283 admissões, ficando com saldo positivo de 351 novos empregos.
Das 2.283 admissões registradas em São Gabriel, 1.479 vagas foram ocupadas por homens e 804 vagas ocupadas por mulheres. 
Analisando a faixa etária de idade, trabalhadores com até 17 anos, ocuparam 91 vagas; de 18 a 24 anos, ocuparam 753 vagas; de 25 a 29 anos, ocuparam 505 vagas; de 30 a 39 anos, ocuparam 583 vagas; de 40 a 49 anos, ocuparam 252 vagas; de 50 a 64 anos, ocuparam 96 vagas e de 65 anos ou mais, ocuparam 3 vagas. 
Observando o grau de escolaridade dos trabalhadores admitidos, 9 trabalhadores são analfabetos, 273 possuem ensino fundamental incompleto, 198 possuem ensino fundamental completo, 251 possuem ensino médio incompleto, 1.289 possuem ensino médio completo, 91 possuem ensino superior incompleto e 172 trabalhadores possuem ensino superior completo. 
Dos 1.932 desligamentos registrados em São Gabriel, 1.222 vagas foram desocupadas por homens e 710 vagas desocupadas por mulheres. Analisando a faixa etária de idade, trabalhadores com até 17 anos, desocuparam 47 vagas; de 18 a 24 anos, desocuparam 447 vagas; de 25 a 29 anos, desocuparam 404 vagas; de 30 a 39 anos, desocuparam 570 vagas; de 40 a 49 anos, desocuparam 295 vagas; de 50 a 64 anos, desocuparam 148 vagas e de 65 anos ou mais, desocuparam 21 vagas. 
Observando o grau de escolaridade dos trabalhadores desligados, 7 trabalhadores são analfabetos, 264 possuem ensino fundamental incompleto, 195 possuem ensino fundamental completo, 204 possuem ensino médio incompleto, 1.045 possuem ensino médio completo, 71 possuem ensino superior incompleto e 146 trabalhadores possuem ensino superior completo.
O saldo positivo de novas vagas de emprego registradas em São Gabriel foram ocupadas por 257 homens e 94 mulheres. 
Analisando a faixa etária de idade, trabalhadores com até 17 anos, ocuparam 44 vagas; de 18 a 24 anos, ocuparam 306; de 25 a 29 anos, ocuparam 101 vagas; de 30 a 39 anos, ocuparam 13 vagas; de 40 a 49 anos, ocuparam - 43 vagas; de 50 a 64 anos, ocuparam -52 vagas e de 65 anos ou mais, ocuparam -18 vagas. 
Observando o grau de escolaridade dos novos trabalhadores 2 são analfabetos, 9 possuem ensino fundamental incompleto, 3 possuem ensino fundamental completo, 47 possuem ensino médio incompleto, 244 possuem ensino médio completo, 20 possuem ensino superior incompleto e 26 trabalhadores possuem ensino superior completo. 
Em relação aos setores, a indústria foi o segmento que mais contratou em São Gabriel, admitindo 365 trabalhadores, seguido do comércio com 20 admissões, já serviços encerrou com saldo negativo de -23, seguido da agropecuária com -10 e a construção com -1 admissão. 
Contudo, o saldo positivo de 351 novas vagas de emprego, superou expectativas de um ano que destruiu o mercado de trabalho.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.