"Come aí", com Julio Ritta

Julio Ritta*

Tem coluna nova sobre “sabores” na área. Pra quem gosta! Com qual?

O hambúrguer "perfeito"

O hambúrguer apesar de ter a cara dos Estados Unidos, chegou até lá através de imigrantes alemães, vindos de Hamburgo. Hoje, o hambúrguer é uma marca da culinária americana. 
Em 1836, em Nova Iorque, o hambúrguer ganhou, pela primeira vez, status de iguaria e passou a constar no cardápio - entre duas fatias de pão - já em formato de sanduíche.
O hambúrguer veio parar no Brasil com Robert Falkenburg, campeão do torneio de Wimbledon - em 1948 e 1949 - que abriu, em 1952, no Rio de Janeiro, a lanchonete em estilo americano Bob's. 

Em 2013, abri em Porto Alegre a burgeria América 308 e criei receitas de burgers que se tornaram um xodó. Resolvi usar blends de cortes que até então, ninguém havia pensado em fazer. Criando os burgers de costela, burger de cordeiro e uma linha de molhos também inéditos como mostarda de bergamota e catchup de chocolate. Foi então, que meus burgers ganharam espaço na mídia e algumas vezes, destaque em jornais e por três anos na revista VEJA comer & beber.




Porém, a simplicidade e o padrão me levaram em 2014, a criar o controle de qualidade da burgeria Madero, hoje sucesso no Brasil e no exterior. 


Aqui vai a receita que mais amo e sua simplicidade a torna sofisticada.

Preparo da carne:
70% carne de acém 
20% gordura de toucinho
10% bacon defumado

Moa duas vezes a mistura no moedor. A moagem perfeita para a liga. 

Importante:
Não use farinha, não use ovos.
Burger bom é carne de boa procedência, moagem dupla, fogo alto (para um Burger de 180g - tamanho perfeito pra mim - , 10 centímetros de distância e vira uma vez.
Quando o Burger mudar a cor - em média uns 5 minutos - vire e adicione o queijo até derreter. O ponto no meio fica rosado e não esqueça de temperar com sal fino e pimenta do reino a gosto.)
Escolha um pão bom, brioche ou cervejinha casam bem com salada fresca (tomate, alface e picles) ou no simples, carne e queijo mesmo, que é uma delícia.
Molhos (catchup, maionese, mostarda, barbecue)m apenas o suficiente para não escorregar os ingredientes dentro do pão. Mais do que isso, não é hambúrguer e sim, sopa. 
Uma dica para o pão é selar no fogo com manteiga no interior para dar sabor e crocância.

Por favor!!!!!
Burger de picanha e filé é coisa de jacu. 
Ah, e tem mais, Burger que custe mais de 25 reais é assalto, viu?!
Um viva a democratização da gastronomia e se fizer uma receita inspirada na de hoje, me marca nas redes para eu compartilhar. Bom apetite!

O chef Julio Ritta presta consultorias. Quer um cardápio único para o seu restaurante? Chama ele no whats (51) 99853.2190.
___________________________________________________________________________________
*Chef de cozinha, idealizador e líder do coletivo "Cozinheiros do Bem - Food Figthers, projeto que leva alimento aos moradores de rua de Porto Alegre, Julio participou do reality show "Hells Kitchen". Foi eleito pela Google e pela Pirelli como um dos 15 brasileiros que mudaram o país com o projeto "Braços Abertos”, palestrou no "Horizonte 20 Food" e no "TEDX Laçador de 2018. 
Elaborou molhos criativos como mostarda de bergamota a catchup de chocolate, preza por ingredientes orgânicos e frescos em uma luta constante contra o desperdício.
Hoje, além de liderar o coletivo independente que mais ajuda pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social do Brasil, Julio palestra pelo país com a provocação que através da alimentação um novo mundo é possível.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.