Projeto de pesquisa busca fósseis em São Gabriel

Dentre os seres que povoam o imaginário dos filmes e obras de ficção há aqueles dos quais temos indícios de sua existência passada. É o caso de dinossauros e outros animais há muito tempo extintos, que são os motivos do projeto de pesquisa Vertebrados fósseis da Formação Rio do Rasto (Meso/Neopermiano, Bacia do Paraná): novas prospecções, coletas e estudo, liderado pelo professor Felipe Pinheiro, atuante no Campus São Gabriel da Universidade Federal do Pampa (Unipampa).
Conforme o professor Felipe explica, a pesquisa está sendo realizada na área de São Gabriel, em diversos locais. A cidade está abrangida pelo Bioma Pampa e também pela Formação Rio do Rasto, uma camada geológica que integra a Bacia do Paraná e que possui sua importância relacionada ao período estimado em que seus sedimentos foram depositados. Como já houve descobertas de fósseis de dinossauros nessa formação, o trabalho é conduzido com a expectativa de encontrar tanto ossadas de espécies já conhecidas quanto a de descobrir indícios de novas espécies. Um primeiro achado deve ser apresentado com mais detalhes em um artigo científico com data provável de publicação no final deste ano.
Com interesse científico especial em pterossauros, o professor Felipe comenta que o trabalho de procurar os fósseis não é simples. 
Além das contribuições para a descrição da fauna que habitou o Pampa há cerca de 65 milhões anos atrás, o trabalho do grupo também é voltado para as atividades de extensão, como exposições e palestras para estudantes e comunidade, e o turismo paleontológico.

Participação de alunos
Atualmente, o professor Felipe conta com uma equipe de nove alunos dos cursos de Ciências Biológicas da Unipampa, tanto licenciatura quanto bacharelado. Um dos fatores que deve ampliar a oportunidade de participar das pesquisas é a mudança do Laboratório de Paleontologia para uma instalação mais ampla no campus, o que deve ocorrer em breve.
O professor Felipe comenta que não há limitação de semestre para a seleção de novos integrantes. Ou seja, um aluno no primeiro semestre dos cursos de Ciências Biológicas pode já entrar em contato para se candidatar a uma vaga. Isso permite valorizar o gosto e o interesse dos jovens pelo assunto.