Enchente: Geladeiras e fogões são as maiores necessidades

A grande quantidade de doações de mantimentos, roupas e alimentos arrecadada por diversas entidades, igrejas, associações, centros espíritas, empresas e grupos de cidadãos, fez com que já não haja mais necessidade imediata destes itens para atender aos desalojados pela enchente. Nesta sexta-feira, 18 de janeiro, uma reunião da Comissão Municipal de Defesa Civil no gabinete do prefeito Rossano Gonçalves atualizou os dados e determinou as próximas providências.
Após os estudos técnicos realizados pela equipe de assistentes sociais da Secretaria de Assistência Social, foi registrado um número maior de afetados, ou seja, 301 residências e 1005 pessoas atingidas. Nesta sexta-feira, já chegaram 42 colchões da Defesa Civil Estadual, já remetidos às famílias, conforme o cadastro feito pela Secretaria de Assistência. 
A maior necessidade agora para as famílias atingidas é a doação de eletrodomésticos e eletroeletrônicos da linha branca, como geladeiras e fogões. “Estamos lançando um apelo no sentido de que as próximas doações sejam investidas nestes itens prioritários”, explica o prefeito Rossano Gonçalves, que encaminhou ofícios a entidades e empresas reforçando este pedido. 
Outras medidas estarão sendo tomadas para auxiliar as famílias ao longo das próximas semanas, e a Defesa Civil continua monitorando o nível do rio Vacacaí, que continua subindo em função das chuvas. Áreas como o acesso às vilas Santa Brígida e Santa Clara, no extremo sul da zona urbana, voltaram a ter interrupções.
Tecnologia do Blogger.