PROCURE UMA NOTÍCIA AQUI:

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Descarte de objetos no Rio Vacacaí preocupa comunidade

Geladeiras, fogões e outros objetos foram flagrados pela reportagem durante a última enchente
Foto: Rafaela Kieling
Durante as cheias do Rio Vacacaí pôde se observar um grande número de lixo descartado de forma irregular. Sofás, geladeiras, fogões, sapatos, são exemplos do que aparecem nas principais chuvas. O rio, que um dia já foi próprio para banho, hoje sofre com a desvalorização dos habitantes.
O que muitas pessoas não percebem, é o que o pouco que elas fazem já é muito para prejudicar o meio ambiente.
Quando o lixo é descartados em vias públicas causa problemas de infraestrutura e alagamentos. Ao chegar nos rios, provoca desequilíbrio ambiental, além de contaminar a água utilizada para consumo humano, tornando-a inapropriada e causando doenças. 

Os principais problemas acarretados pelo descarte de lixo irregular são: 

- contaminação dos rios e mares; 
- formação de ilhas de lixo; 
- destruição da flora e fauna aquática; 
- proliferação de doenças, como a dengue. 

"Se 50% da população de São Gabriel fizesse a separação dos resíduos, nós teríamos uma redução anual de R$ 500 mil a R$ 1 milhão por ano, da despesa que o município tem para digerir os resíduos. Com essa economia, daria para fazer a aplicação de um plano de resíduos que ampliaria esse controle. Sem a conscientização da população, a política se torna inviável. Podemos criar um plano elaborado o melhor possível, mas nunca será atingido se a população não se engajar nisso", disse o Coordenador do Departamento de Meio Ambiente do município, Luan Rangel em entrevista ao Coluna Ponto de Vista.
O trabalho de reciclagem é feito pelo Projeto Minuano, desenvolvido pela ONG Planeta Vivo, patrocinado pela Petrobrás, com o apoio de prefeituras, entidades empresariais e sociedade com o objetivo de preservação ambiental e cadeia produtiva da reciclagem. Uma das maiores dificuldades encontradas pelos catadores é que as pessoas não fazem a seleção de resíduos em casa, o que faz com que os mesmos acabem perdendo muito tempo fazendo a seleção de coleta.

Confira um dos casos de descarte no Rio Vacacaí, dia 28 de julho, última cheia no Rio Vacacaí: