Meningite bacteriana teria sido a causa da morte de menina de 2 anos

A Secretaria Municipal de Educação de São Gabriel confirmou a morte de uma aluna, de dois anos, da Escola Municipal de Educação Infantil Nossa Senhora Menina. A criança foi diagnosticada com meningite bacteriana (ou, como também é conhecida, meningite meningocócica) na última sexta-feira, quando foi transferida para Porto Alegre. A menina faleceu na madrugada desta terça-feira (3). Durante toda a semana passada, ela vinha sendo tratada contra virose.
Nesta quarta-feira, 4, a secretaria vai reunir pais de alunos da escola onde a criança estudava para dar explicações sobre como agir em relação a doença. As orientações serão dadas por profissionais da Secretaria Municipal da Saúde, na parte da manhã, na sede da EMEI Nossa Senhora Menina.

SOBRE A MENINGITE
A meningite bacteriana, também chamada de meningite meningocócica, é a inflamação das meninges causada por bactérias. Mais de 80% dos casos de meningite são provocados por infecção bacteriana.
Três bactérias podem causar meningite bacteriana. Elas são Neisseria meningitidis, Hemophilus influenzae e Streptococcus pneumoniae. Essas três encontram-se normalmente no meio ambiente e podem inclusive viver no nariz ou no aparelho respiratório de uma pessoa sem provocar qualquer dano.
Os principais sinais e sintomas da meningite bacteriana costumam se manifestar rapidamente e podem incluir: Febre alta e calafrios; Alterações do estado mental; Náusea e vômitos; Áreas roxas, como machucados; Erupções, pontos vermelhos; Sensibilidade à luz (fotofobia); Dor de cabeça forte; Pescoço rígido (meningismo).
Outros sintomas que podem ocorrer: fontanelas (moleiras) protuberantes; Perda de consciência; Alimentação deficiente ou irritabilidade em crianças; Respiração acelerada e postura incomum com a cabeça e o pescoço arqueados para trás.
As pessoas com maior risco de ter meningite bacteriana são as que apresentam infecção crônica do ouvido e do nariz, pneumonia e que fazem uso abusivo de bebidas alcoólicas.
A doença também é mais comum em crianças de um mês a dois anos de idade e ocorre com mais frequência no inverno ou na primavera.
Tecnologia do Blogger.