Manifestantes queimam pneus durante protesto na BR-290

A terça-feira que marca o início de uma das maiores mobilizações contra o Governo do Estado, teve protestos em São Gabriel e em outros municípios do Estado. Na entrada da cidade, durante a madrugada, manifestantes colocaram fogo em pneus na BR-290 próximo a ponte do Rio Vacacaí. Não houve a identificação dos protestantes. O Corpo de Bombeiros não foi acionado. Veículos que trafegavam pela BR-290 arriscaram passando próximos as chamas.
A Polícia Rodoviária Federal/PRF informou que o trânsito ficou parcialmente parado por cerca de 2 horas. Um boneco, fardado com uniforme da Brigada Militar, foi encontrado sobre a ponte.

Também na madrugada, o Corpo de Bombeiros Voluntários de Garibaldi foi acionado para atender uma ocorrência de obstrução em um trecho da RSC-453, a Rota do Sol, no quilômetro 88 da rodovia, no sentido Garibaldi à Boa Vista do Sul. Pedras foram despejadas na pista, e sobre os entulhos, havia uma faixa com as letras ‘BM’. Um boneco com a farda da Brigada Militar também foi encontrado no local, dando a entender ser uma forma de protesto. A Brigada Militar também foi acionada, isolando e sinalizando o local para evitar algum acidente de trânsito.
Na tarde de segunda-feira (16), policiais da reserva, familiares e amigos dos policiais militares reuniram-se em frente dos quarteis da Brigada Militares em vários municípios. Há registro de mobilizações em Rio Grande, Lagoa Vermelha, Venâncio Aires, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Horizontina, Soledade e Sarandi. Aqui na região acontecem casos em Santa Maria e Dom Pedrito. Os atos são contra os atrasos salariais e o pacote de mudanças no sistema previdenciário do funcionalismo estadual, que atinge as forças policias.
Em Porto Alegre, no começo da manhã, enquanto na Praça da Matriz centenas de servidores se concentravam em mobilização contra o pacote de medidas de Eduardo Leite (PSDB), o próprio governador e lideranças do MDB estavam reunidos para discutir o Projeto de Lei Complementar 503/2019, que versa sobre o regime de contribuições dos servidores civis.
O principal impasse diz respeito as aliquotas de contribuição dos inativos. O clima é de tensão horas antes da votação da proposta, que está prevista para ocorrer na sessão desta tarde, e, aos poucos, alguns manifestantes ingressaram na Assembleia Legislativa.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.